O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Pausa para... a justica livresca: tudo errado...

Primeiro a notícia, que vem da China:

Book thief gets 5 months

By Jasmine Zhao  |   Shanghai Daily, 2013-2-25
 A man who called himself a "book addict" was sentenced to five months of detention for stealing 385 books from five community libraries, the Xuhui District People's Court said yesterday.

The convict, surnamed Wang, said he wanted to keep books he checked out. He got a library card at Xuhui District Library in March 2011, which let him borrow from the library and five community libraries. Wang said he returned books to the librarians and stole them after they were scanned and set aside. Until September, Wang stole 385 books worth 3,200 yuan (US$513), prosecutors said.

Librarians found many books missing but all were labeled "returned" in the tracking system. Wang was detained after he was identified as the borrower.


Ele não deveria ter sido preso, e sim promovido a bibliotecario de todo o distrito...

2 comentários:

Anônimo disse...

Caro Paulo,

Dentre tantos delitos que figuram em nossos noticiários diariamente, esse, de fato, é difícil de imaginar ocorrendo por estas terras. Voltando ao Brasil recentemente fui parado na alfândega. A moça pediu que abrisse uma das malas. Assim que abri a maleta suspeita, que tinha quatro ou cinco livros empilhados, a moça falou que eu podia passar, que ela só queria saber se eram livros mesmo...

Talvez seja natural voltar com todo o tipo de muamba, mas LIVROS?! Que absurdo...

Abraço,
Fernando

Paulo Roberto Almeida disse...

E eu cometi o pecado de deixar a maior parte de minha biblioteca no Brasil...
Vou sentir falta...
Mas nada que me leve a sair roubando livros por aí, só emprestando...
Paulo Roberto de Almeida