O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Joaquim Barbosa: "O Itamaraty é uma das instituições maisdiscriminatórias do Brasil."

Trecho de entrevista concedida por Joaquim Barbosa, ministro-presidente do STF, a Miriam Leitão, Globo, 28/07/2013:

O senhor foi discriminado no Itamaraty?
Discriminado eu sempre fui em todos os trabalhos, do momento em que comecei a galgar escalões. Nunca dei bola. Aprendi a conviver com isso e superar. O Itamaraty é uma das instituições mais discriminatórias do Brasil.
O senhor não passou no concurso?
Passei nas provas escritas, fui eliminado numa entrevista, algo que existia para eliminar indesejados. Sim, fui discriminado, mas me prestaram um favor. Todos os diplomatas gostariam de estar na posição que eu estou. Todos.


© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

==================

Itamaraty rebate Barbosa e cita programa de bolsas que beneficia afrodescendentes

  • ‘Folha de S.Paulo’ e‘O Estado de S.Paulo’ também responderam ao ministro

RIO - O Ministério das Relações Exteriores, procurado pelo GLOBO, disse que não comentaria as declarações do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Em nota, o órgão classificou as acusações de discriminação “a título pessoal”.
Recorda-se, por oportuno, que o Itamaraty mantém programa de ação afirmativa — a Bolsa Prêmio Vocação Para a Diplomacia —, instituída com a finalidade de proporcionar maior igualdade de oportunidades de acesso à carreira de diplomata e de acentuar a diversidade nos quadros da diplomacia brasileira. Lançado em 2002, o programa já concedeu 526 bolsas para 319 bolsistas afrodescendentes. Dezenove ex-bolsistas foram aprovados no “ Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata e integrados ao Serviço Exterior Brasileiro. As bolsas concedidas têm atualmente o valor anual de R$ 25.000,00 e devem ser utilizadas na compra de materiais de estudo e no pagamento de cursos preparatórios. Esse programa tem melhorado, de forma concreta e decisiva, as possibilidades de ingresso na carreira diplomática por candidatos afrodescendentes”, diz a nota do ministério.
"Ademais, desde 2011, o Ministério das Relações Exteriores adotou reserva de 10% das vagas na primeira fase do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata, com vistas a promover o acesso de candidatos afrodescendentes ao Serviço Exterior Brasileiro”, acrescenta o órgão.
Já a direção do jornal “Folha de S.Paulo”, que para Barbosa atua de maneira intolerante, afirma em nota que “o presidente do STF não desmente nem corrige nenhuma das informações publicadas pela ‘Folha de S.Paulo’, que as reafirma. O ministro Joaquim Barbosa ainda não está acostumado ao cargo, que o expõe ao escrutínio público e reduz sua privacidade.”
Sobre o episódio em que Barbosa sugere a um jornalista de “O Estado de S.Paulo” que chafurdasse no lixo, o jornal, em nota, informou que “a manifestação atual do presidente do STF parece mostrar que seu pedido de desculpas, à época do episódio, foi no mínimo insincero.”
Ainda de acordo com o jornal paulista, “segundo nota oficial emitida pelo Supremo, o ministro Joaquim Barbosa reafirmava “sua crença no importante papel desempenhado pela imprensa em uma democracia” e “seu apego à liberdade de opinião”.


© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.
Postar um comentário