O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

A obsessao brasileira com o desenvolvimento - Paulo Roberto de Almeida

Um antigo projeto de trabalho, conduzido de forma dispersa, errática,  em diversos textos meus ao longo dos últimos anos, mas jamais de maneira sistemática, como ele mereceria.
Talvez cabe retomar o projeto agora.
Paulo Roberto de Almeida

A noção de desenvolvimento no discurso diplomático brasileiro

Paulo Roberto de Almeida

Parte I:
Desenvolvimento: biografia de um conceito
1. A economia natural e a economia dos clássicos
            (ausência da noção e da prática na economia do laissez-faire)
2. A emergência do desenvolvimento enquanto idéia
            (a noção iluminista de progresso; livro: The Idea of Progress)
3. O desenvolvimento se materializa na prática: o Estado como ator
            (Primeira Guerra e conseqüências práticas)
4. O triunfo do desenvolvimento: a idéia central de nossa época
            (sua consagração na retórica onusiana e na teoria econômica)
5. A tragédia do desenvolvimento: meio século de frustrações
            (a despeito de todo esse talking e dos estudos, a realidade...)

Parte II:
O desenvolvimento no discurso diplomático brasileiro
6. O desenvolvimento como idéia e como retórica
            (Furtado e outros desenvolvimentistas e seus reflexos no Itamaraty)
7. O discurso diplomático: recorrências e reverências
            (rendemos tributo, praticamente de modo mecânico, ONU, etc.)
8. Trajetória prática e arranjos mecânicos: a dinâmica dos grupos
            (a organização dos trabalhos nos foros desenvolvimentistas)
9. A eficiência marginal de um conceito: os rendimentos decrescentes
            (como tudo isso foi perdendo a força, mas continuamos insistindo)
10. O renascimento do desenvolvimento [enquanto discurso]
            (o papel apresentado na OMPI é um bom test in case...)

Parte III:
Conseqüências econômicas de um conceito
11. Brasil: país subdesenvolvido ou pais injusto?
            (o que somos afinal?: provavelmente ambas as coisas)
12. Do discurso à prática: correlações causais?
            (a retórica provocou mudanças reais?)
13. O fim do desenvolvimento?
            (conclusões pouco conclusivas?)

Biblio, etc

Brasília, 1ª versão: 5 outubro 2004
Postar um comentário