O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

Mostrando postagens com marcador Meridiano 47. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Meridiano 47. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Meridiano 47: numero especial sobre pesquisa e extensao em RI - ABRI 2017

Meridiano 47 – Journal of Global Studies
Dossiê especial sobre Ensino, Pesquisa e Extensão em RI no Brasil

Permanece aberta até 30/03 a chamada de contribuições para o Dossiê Especial sobre Desafios e Caminhos do Ensino, Pesquisa e Extensão em Relações Internacionais no Brasil, em organização em Meridiano 47 – Journal of Global Studies.

A ampliação dos cursos de graduação e de pós-graduação, a diversidade das atividades com interface internacional, assim como os avanços teóricos e empíricos da disciplina nos últimos anos evidenciam a consolidação do campo das Relações Internacionais no Brasil. Ao mesmo tempo, as mudanças nas tecnologias da informação, as novas possibilidades de atuação profissional e os desdobramentos interdisciplinares estimulam a discussão sobre o perfil dos egressos, bem como sobre as expectativas do mercado de trabalho e do Estado em relação ao campo.

A publicação deste Dossiê pretende contribuir para o debate sobre as Relações Internacionais no Brasil, congregando avaliações sobre questões e metodologias que movem o campo nas dimensões do Ensino, da Pesquisa e da Extensão, inclusive nas suas inter-relações. Nessa perspectiva, convidamos a comunidade a submeter trabalhos que abordem, entre outros, os seguintes temas:

- a relação entre o ensino na graduação e na pós-graduação;
- desenvolvimentos recentes de temas substantivos nas agendas de pesquisa e sua inter-relação com o ensino e a extensão;
- formas de aprendizado ativo e experienciais;
- o desenvolvimento da área no Brasil e/ou comparação com a experiência de outros países, o papel das simulações; projetos pedagógicos, conteúdos programáticos e análise de currículos;
- perspectivas e expectativas do mercado de trabalho; modalidades de avaliação, inclusive da área; experiências de integração entre disciplinas; metodologias de pesquisa.

As normas de colaboração da Revista podem ser verificadas aqui e submissões se fazem aqui
O lançamento do dossiê se fará em julho de 2017, no contexto do Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais – ABRI.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

60 Anos da RBPI (3): o artigo síntese publicado em Meridiano 47 - Paulo Roberto de Almeida

Continuo postando os materiais preparados 2 anos atrás, agora a versão reduzida do artigo preparado anteriormente, com outros desenvolvimentos, e da própria tabela cronológica apresntada na postagem imediatamente antecedente a esta:


2724. “O Instituto Brasileiro de Relações Internacionais e a Revista Brasileira de Política Internacional: contribuição intelectual, de 1954 a 2014”, Hartford, 3 dezembro 2014, 17 p. Versão sintética dos trabalhos 2722 e 2723, para publicação em Meridiano 47 (vol. 15, n. 146, novembro-dezembro 2014, p. 3-18; ISSN: 1518-1219; link: http://periodicos.unb.br/index.php/MED/article/download/12508/8881; boletim completo, link: http://periodicos.unb.br/index.php/MED/article/view/12698/8880); disponibilizado em Academia.edu (link: : https://www.academia.edu/9617558/2723_Produ%C3%A7%C3%A3o_intelectual_sobre_rela%C3%A7%C3%B5es_internacionais_e_pol%C3%ADtica_externa_do_Brasil_1954-2-14_; download: https://www.academia.edu/9963550/2724_O_Instituto_Brasileiro_de_Rela%C3%A7%C3%B5es_Internacionais_e_a_Revista_Brasileira_de_Pol%C3%ADtica_Internacional_contribui%C3%A7%C3%A3o_intelectual_de_1954_a_2014). Ensaio incorporado ao livro: Paralelos com o Meridiano 47: Ensaios Longitudinais e de Ampla Latitude (Hartford, 2015). Relação de Publicados n. 1155.

Nem sempre todos os links de boletins digitais são estáveis, mas os de Academia.edu permanecem válidos.
Comentários são sempre bem vindos.
Paulo Roberto de Almeida
Brasília, 2 de novembro de 2016

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Meridiano 47: minhas colaborações - Paulo Roberto de Almeida

Terminei uma nova revisão de artigo (blind review) para a Meridiano 47.
Resolvi então usar o mecanismo de busca do boletim para verificar o que eu já tinha publicado nesse excelente veículo de produção acadêmica mais leve, ou seja, sem os padrões mais exigentes de um journal.
Vamos ver o que já saiu sob o meu nome...
Paulo Roberto de Almeida

Issue Title
 
Vol 15, No 145 (2014): Setembro-Outubro Nunca antes na diplomacia … A política externa brasileira em tempos não convencionais Abstract
Priscilla de Almeida Nogueira da Gama (esta uma resenha de meu livro)
 
Vol 15, No 146 (2014): Novembro-Dezembro O Instituto Brasileiro de Relações Internacionais e a Revista Brasileira de Política Internacional: contribuição intelectual (1954 a 2014) Abstract
Paulo Roberto de Almeida
 
Vol 16, No 150 (2015): Julho-Agosto Nota Liminar: A OMC e os desafios do Sistema Multilateral de Comércio Abstract
Rogério de Souza Farias, Paulo Roberto de Almeida
 
Vol 7, No 75 (2006): Outubro Caminhos da convergência da globalização. Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 6, No 60 (2005): Julho Idéias que mudaram o mundo Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 8, No 85 (2007): Agosto Relações Internacionais do Brasil: versão academia Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 6, No 59 (2005): Junho Brasil e Argentina: um ensaio de história comparada Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 58 (2005): Maio Tática do avestruz: a anti-globalização à procura do seu mundo Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 8, No 78 (2007): Janeiro Fórum Social Mundial: nove objetivos gerais e alguns grandes equívocos Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 9, No 95 (2008): Junho Pequena lição de Realpolitik Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 58 (2005): Maio O Poder Americano Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 61 (2005): Agosto Prometeu desacorrentado: transformação tecnológica e desenvolvimento Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 16, No 150 (2015): Julho-Agosto A longa marcha da OMC: do nascimento aos impasses atuais Abstract
Paulo Roberto de Almeida
 
Vol 7, No 74 (2006): Setembro A distribuição mundial de renda: caminhada para a convergência? Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 6, No 58 (2005): Maio Ensaios sobre o capitalismo no século XX Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 55 (2005): Fevereiro A anti-globalização e o livre-comércio: angústia existencial Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 6, No 64 (2005): Novembro Mercosul para principiantes: instituições e regras básicas Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 6, No 57 (2005): Abril No meio do caminho tinha um mercado: tropeços dos anti-globalizadores Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 60 (2005): Julho As relações entre o Brasil e os Estados Unidos em perspectiva histórica: da República Velha à redemocratização Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 7, No 75 (2006): Outubro Os acordos regionais e o sistema multilateral de comércio: o caso da América Latina. Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 7, No 67 (2006): Fevereiro As relações internacionais como oportunidade profissional: Respostas a algumas das questões mais colocadas pelos jovens que se voltam para as carreiras de relações internacionais Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 7, No 76 (2006): Novembro O contexto geopolítico da América do Sul: visão estratégica da integração regional Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 56 (2005): Março Concentração da renda e desigualdades: a anti-globalização tem razão? Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 7, No 68 (2006): Março Problemas conjunturais e estruturais da integração na América do Sul: a trajetória do Mercosul desde suas origens até 2006 Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 7, No 77 (2006): Dezembro Mercosul: uma revisão histórica e uma visão de futuro Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 61 (2005): Agosto As relações entre o Brasil e os Estados Unidos em perspectiva histórica: problemas das relações bilaterais na fase contemporânea Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 13, No 134 (2012): Novembro-Dezembro Relações Internacionais e Política Externa do Brasil Abstract
Paula Gomes Moreira
 
Vol 6, No 54 (2005): Janeiro Contra a anti-globalização Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 9, No 93 (2008): Abril Teses sobre o novo império e o cenário político-estratégico mundial: Os Estados Unidos e o Brasil nas relações internacionais Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 3, No 28-29 (2002): Novembro-Dezembro Uma longa moratória, permeada de ajustes?: a lógica da dívida externa brasileira na visão acadêmica Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 59 (2005): Junho A China e seus interesses nacionais: algumas reflexões histórico-sociológicas Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 6, No 65 (2005): Dezembro Perguntas impertinentes a um amigo anti-globalizador Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 9, No 94 (2008): Maio O legado de Henry Kissinger Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 6, No 63 (2005): Outubro Mercosul para principiantes: custos e benefícios Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 4, No 30-31 (2003): Janeiro-Fevereiro Uma frase (in)feliz?: o que é bom para os EUA é bom para o Brasil? Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 5, No 42-43 (2004): Janeiro-Fevereiro Um exercício comparativo de política externa: FHC e Lula em pespectiva. Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 10, No 110 (2009): Setembro O Brasil e o G20 financeiro: alguns elementos analíticos Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 11, No 118 (2010): Maio Mudanças na economia mundial: perspectiva histórica de longo prazo Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 3, No 23-24 (2002): Junho-Julho O boletim do império Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 11, No 119 (2010): Junho A Arte de NÃO Fazer a Guerra: novos comentários à Estratégia Nacional de Defesa Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 5, No 44-45 (2004): Março-Abril O debate sobre a globalização no Brasil: muita transpiração, pouca inspiração. Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 10, No 113 (2009): Dezembro Sucessos e fracassos da diplomacia brasileira: uma visão histórica Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 3, No 25 (2002): Agosto Camaradas, agora é oficial: acabou o socialismo Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 5, No 49 (2004): Agosto Contradições, insuficiências e impasses do movimento anti-globalizador Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 9, No 101 (2008): Dezembro Fórum Surreal Mundial: pequena visita aos desvarios dos antiglobalizadores Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 4, No 32-33 (2003): Março-Abril O Brasil e o FMI: meio século de idas e vindas Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 11, No 114 (2010): Janeiro O Fim da História, de Fukuyama, vinte anos depois: o que ficou? Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 5, No 50-51 (2004): Setembro-Outubro A anti-globalização tem idéias concretas sobre temas concretos? Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 2, No 17 (2001): Novembro Ideologia da política externa: sete teses idealistas Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 5, No 47 (2004): Junho Interessa ao Brasil uma taxa sobre os movimentos de capitais? Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 3, No 27 (2002): Outubro A América Latina e os Estados Unidos desde o 11 de setembro de 2001 Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 3, No 28-29 (2002): Novembro-Dezembro Reflexões a propósito do centenário do Barão (ou das dificuldades e ver no plano interno as razões de nossos problemas) Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 10, No 104 (2009): Março Estratégia Nacional de Defesa: comentários dissidentes Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 2, No 10\12 (2001): Abril-Maio-Junho Relações Internacionais e política externa do Brasil: uma perspectiva histórica Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 3, No 28-29 (2002): Novembro-Dezembro Um Tocqueville avant la lettre: Hipólito da Costa como founding father do americanismo Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 2, No 13 (2001): Julho Cenário econômico e político do debate hemisférico Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 5, No 48 (2004): Julho Uma agenda sobre o quê não fazer: os equívocos da “sociedade civil” Abstract
PAULO ROBERTO DE ALMEIDA
 
Vol 2, No 14-15 (2001): Agosto-Setembro Mercosul e Alca: liaisons dangereuses? Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
Vol 3, No 22 (2002): Maio O Brasil e as crises financeiras internacionais, 1995-2001 Abstract
Paulo Roberto Almeida
 
1 - 59 of 59 Items

terça-feira, 29 de março de 2016

Meridiano 47, Journal of Global Studies: primeiro número de 2016

Voilà: o mais recente número desse instrumento singelo mas poderoso de divulgação da produção brasileira em RI. Meus cumprimentos aos editores e aos autores.
Paulo Roberto de Almeida

Dear [eu],

New articles are published in Meridiano 47- Journal of Global Studies - see at http://www.meridiano47.info.

Meridiano 47 follows the continuous publishing model, in which the articles are published to the extent that their review process and  editorial production are completed, increasing the possibilities of exposure, qualified sharing and citations.

Sincerely,

The Editorial Team
Meridiano 47, Journal of Global Studies

------------------------
New content avaliable
------------------------

Editorial
--------
Meridiano 47:  reinvenção e redefinição com inovação contínua na comunicação científica em Relações Internacionais no Brasil, by Antônio Carlos Lessa
http://goo.gl/pS5oeu

Articles
--------
É o Itamaraty uma instituição total?, by  Rogério de Souza Farias
http://goo.gl/xwBk7b

The Pro Homine Principle as a fundamental aspect of International Human Rights Law, by Dilton Ribeiro & Valerio de Oliveira Mazzuoli
http://goo.gl/YqoqNI

A “máquina diplomática cultural” da Quarta República francesa e o Brasil (1946-1958), by Hugo Rogelio Suppo
http://goo.gl/JvNq77

Relação França-Brasil: o legado da Missão Militar Francesa (1920-1940) para o Exército Brasileiro, by Adriana Iop Bellintani
http://goo.gl/U24Kha

Alguns aspectos conceituais da geopolítica: breve investigação entre o clássico e o moderno no pensamento geopolítico, by José Alexandre Altahyde Hage & Lucas De Marco Fernandes
http://goo.gl/QVSzMi

Estados Unidos, URSS/Rússia e os equilíbrios e desequilíbrios estratégicos e militares entre 1989 e 2016, by João Fábio Bertonha
http://goo.gl/qvv52u

Padrões sustentáveis de produção e consumo: resíduos sólidos e os desafios de governança do global ao local, by Thais Maria Machado Lemos Ribeiro & Cristina Y A Inoue
http://goo.gl/Iba5FR

Análise dos Esforços de Modernização do Aparelho Militar no Brasil, China, Índia e dos Projetos Estratégicos Brasileiros, by Deywisson Ronaldo Oliveira de Souza &  Marcos Aurélio Guedes de Oliveira
http://goo.gl/edHXP7
_______________________________________
Meridiano 47  - http://www.meridiano47.info
E-mail: meridiano47@ibri-rbpi.org

sexta-feira, 11 de março de 2016

O novo Meridiano 47: Journal of Global Studies - Antonio Carlos Lessa

Editorial – Meridiano 47: reinvenção e redefinição com inovação contínua na comunicação científica em Relações Internacionais no Brasil, por Antônio Carlos Lessa

http://www.ibri-rbpi.org/?p=14997 

O ano de 2016 se iniciou com um bom número de mudanças bem importantes no programa editorial do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais – IBRI, que publica  Meridiano 47 e também livros e a Revista Brasileira de Politica Internacional – RBPI.
Meridiano 47  foi totalmente redesenhada e a sua missão no  portfolio do IBRI foi redefinida. A primeira e mais óbvia mudança está no título do periódico – Meridiano 47, Journal of Global Studies – abre, literalmente, um mundo de possibilidades para explorações  e aproximações  temáticas e para diálogos epistemológicos intensos e colaborações em diferentes formas.
A partir de 2016 Meridiano 47 adota o modelo de publicação continuada,  no qual os artigos são publicados à medida em que ficam prontos. Esse modelo é focado na publicação individual dos artigos, em oposição ao modelo tradicional, baseado em fascículos e edições. Não há atrasos e nem represamentos causados pela espera pelo conjunto de artigos que comporiam um fascículo. Bastante inovador, o modelo é nativo da era da comunicação científica em  acesso aberto, e se populariza rapidamente entre publicações científicas internacionais de grande impacto.  O modelo é adotado por publishers como a veneranda Royal Society, como também por grupos que redefiniram a comunicação científica ao longo dos últimos anos, como Plos ONE e eLife.
A publicação continuada conferirá extraordinária agilidade a Meridiano 47  A expectativa é de que o ciclo completo de análise em peer review em duplo cego e de produção editorial até a publicação não seja maior do que 45 dias. A partir de agora, cada artigo receberá um número único, denominado elocation, que o identificará no volume, e que será usado em todas as formas de citação. O elocation  complementa o registro do DOI (Digital Object Identifier) que passa a ser conferido a cada um dos artigos publicados em Meridiano 47 também a partir desse volume.
Uma outra inovação importante diz respeito à própria natureza dos trabalhos publicados. Nesse sentido, as normas de colaboração foram repensadas. Agora Meridiano 47 e a RBPI compartilham basicamente as mesmas regras de submissão, com pequenas diferenças. Foi retirada a exclusividade dos short papers, que eram a marca de Meridiano 47 – doravante, são considerados artigos em português e em inglês, com extensão entre 4 mil e 8 mil palavras.  Em 2015, tanto a RBPI quanto Meridiano 47 já haviam adotado um código de conduta ética, que regula as relações entre a equipe editorial, os pareceristas e os autores, como também estabelece o que se espera na atuação de cada uma dessas partes.
As sinergias entre os veículos IBRI – Meridiano 47 e RBPI –  serão exploradas intensamente. A primeira medida nesse sentido é a adoção da portabilidade dos pareceres certificados dentro dos nossos sistemas de submissão. Desse modo, abre-se a possibilidade de pareceres recebidos por artigos submetidos a uma sejam transmitidos para o outro periódico, abreviando ciclos de análise editorial – se essa for a vontade dos autores.
Uma questão que é a cada dia mais importante na gestão de um veículo científico é sem dúvida a divulgação do conteúdo publicado. No nosso caso, isso passa pelo uso intenso e inteligente de todas as possibilidades de produção de conteúdo adicional, que esclarece e enriquece o produto original. Assim, a veiculação das notícias sobre a publicação dos artigos no sistema de newsletters de Meridiano 47 complementa os esforços de divulgação que vem sendo desenvolvidos nas mídias sociais, no website do IBRI (http://www.ibri-rbpi.org) e junto a Mundorama – Revista de Divulgação Científica em Relações Internacionais.
O melhor exemplo desses esforços é a preparação e veiculação de press releases sobre os artigos e entrevistas com os autores, que aumentam a visibilidade nacional e internacional e proporcionam repercussão extraordinária para os trabalhos publicados. O resultado será, além da repercussão intensa, também o aumento do número de citações e das possibilidades de uso desses “kits” de entrevistas e de press releases em sala de aula, como recursos acessórios para o debate sobre os artigos publicados – entre muitos outros usos.
A razão primeira para todos esses ajustes, que são tornados públicos nos primeiros meses de 2016,  é ampliar a penetração de Meridiano 47, permitindo que atraia um número maior e melhor de colaborações altamente qualificadas e cientificamente impactantes. Enfim, para se destacar como um veículo de alto nível em um cenário marcado pelo crescimento explosivo do número de publicações científicas – em todas as áreas do conhecimento, em todos os lugares do mundo, mas especialmente na área de Relações Internacionais no Brasil – Meridiano 47 muda e se redefine. Desse modo, Meridiano 47 complementa de modo ainda mais intenso o que fazemos no IBRI com a RBPI, já há quase sessenta anos, e também estabelece condições oara se desenvolver sustentavelmente como um espaço continuamente aberto para a inovação na comunicação científica.
Antônio Carlos Lessa, professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, é editor-chefe das publicações do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais (alessa@unb.br).

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Meridiano 47, Journal of Global Studies - call for papers

Meridiano 47 - Journal of Global Studies (http//www.meridiano47.info
welcomes articles to be published in 2016.

Meridiano 47 is a scholarly journal published by the Brazilian Institute of International Relations - IBRI, established in 2010. The Journal is dedicated to the promotion of reflection, research and academic debate on the issues of the international agenda.

Meridiano 47 publishes scholarly articles on International Relations in a broad sense, and more particularly on International Politics, Foreign Policy Analysis, International Economics, International Institutions, Global History, International History and History of Foreign Policy and on issues involving geographic areas and countries.

Meridiano 47 is an open access journal and do not charge the authors for processing or publication fees. The Journal  follows the continuous publishing model and all the articles are available immediately upon publication.

The author guidelines can be reached at http://goo.gl/Pg4Wwq.
Submissions can be done at http://goo.gl/7Lx5tc.

------------------------
Editoria Meridiano 47
Instituto Brasileiro de Relações Internacionais
Meridiano47@ibri-rbpi.org
_______________________________________
Meridiano 47  - http://www.meridiano47.info
E-mail: meridiano47@ibri-rbpi.org

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

A OMC e os desafios do Sistema Multilateral de Comercio - Meridiano 47

Publicado na nova página do IBRI-RBPI, com texto assinado com Rogerio de Souza Farias, neste link: http://www.ibri-rbpi.org/?p=13669
Paulo Roberto de Almeida

Nota Liminar: A OMC e os desafios do Sistema Multilateral de Comércio


Em 1995, entrou em funcionamento a Organização Mundial do Comércio (OMC) — um dos muitos resultados da Rodada Uruguai de negociações comerciais multilaterais (1986-1994), que colocou em vigor diversos atos multilaterais e alguns plurilaterais, entre eles o acordo constitutivo da OMC. A nota liminar à edição especial do Boletim Meridiano 47, elaborada por Rogério de Souza Farias e Paulo Roberto de Almeida, situa a importância do debate e da produção científica sobre o tema. 
A criação da OMC não correu em um vácuo organizacional. Ao final da Segunda Guerra Mundial, uma série de encontros tentou criar uma Organização Internacional do Comércio (OIC). No encontro preparatório de Genebra, em 1947, os negociadores decidiram aproveitar a oportunidade para entabular a primeira rodada de cortes tarifários do pós-guerra, já incorporando os princípios da não-discriminação, do tratamento nacional, da reciprocidade e, mais importante, uma cláusula de nação-mais-favorecida com poucas exceções. Para regular e proteger os resultados dessas negociações, foi instituído um Acordo Geral sobre Tarifas Aduaneiras e Comércio (GATT), que vigoraria provisoriamente até a criação de uma organização internacional especificamente dedicada ao comércio, o que completaria o tripé institucional da ordem econômica multilateral do pós-guerra, iniciada pelos capítulos monetário e financeiro em Bretton Woods, em julho de 1944. Ao cabo de uma longa conferência diplomática realizada em Havana, de novembro de 1947 a março de 1948, foi criada a Organização Internacional de Comércio (OIC), incorporando todo o conteúdo do acordo negociado em Genebra, e diversos outros dispositivos relativos a emprego, a investimentos e regras institucionais. O Congresso americano, no entanto, falhou em aprovar a Carta de Havana: o resultado foi o funcionamento provisório GATT, a partir de 1948, até a criação da OMC. Arranjos ad hoc permitiram a instalação de um secretariado, dirigido por um Diretor Geral (geralmente europeu), ademais de arranjos incipientes para a solução de controvérsias comerciais entre as Partes do acordo.

Paulo Roberto de Almeida, diplomata de carreira, é professor do Programa de Pós-Graduação em Direito do Centro Unificado de Brasília – Uniceub (paulomre@gmail.com);
Rogério de Souza Farias é visiting fellow da University of Chicago e do Lemann Institute for Brazilian Studies da University of Illinois at Urbana-Champaign, Estados Unidos.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Revista Brasileira de Política Internacional, adaptacao ao Open Access - Antonio Carlos Lessa

Os desafios da publicação em acesso aberto na área de humanidades no Brasil: as estratégias de adaptação da Revista Brasileira de Política Internacional - RBPI

Antonio CarlosLessa   
Meridiano 47, November 2014

Abstract

Os desafios da publicação em acesso aberto na área de humanidades no Brasil: as estratégias de adaptação da Revista Brasileira de Política Internacional – RBPI Introdução A discussão sobre o cenário da publicação científica no Brasil atualmente de partir de uma constatação de base: há um número extraordinariamente elevado de revistas científicas em funcionamento no país, em todas as áreas do conhecimento e, em especial, na grande área de humanidades. Ao longo dos últimos cinco anos se observou a multiplicação de publicações científicas, com as mais diversas propostas e linhas editoriais, e especialmente de revistas veiculadas em acesso aberto (ou open access – OA). Para além dos números impressionantes produzidos pelas publicações OA em geral, é importante que se procure compreender as dinâmicas que favoreceram essa expansão, e como elas moldaram o panorama das publicações científicas no Brasil. Há um grande número de questões relacionadas: o problema do financiamento das publicações, o desafio do estabelecimento e da manutenção de padrões editoriais qualitativamente elevados, a definição de parâmetros de convalidação científica competitivos, as estratégias de internacionalização etc. A publicação em OA também trouxe desafios para publicações tradicionais, que se viram diante da necessidade de se adaptarem rapidamente a essas novas circunstâncias. As estratégias de adaptação adotadas, os custos envolvidos e os seus benefícios, são questões que ainda estão em desenvolvimento. Neste paper serão debatidos aspectos relacionados com a configuração do cenário atual das publicações científicas da grande área de humanidades no Brasil e em especial o impacto do Acesso Aberto. Mais particularmente, discutiremos as estratégias de adaptação de uma publicação tradicional, a Revista Brasileira de Política Internacional – RBPI, a esse cenário.
Ler a integra neste link:
https://www.researchgate.net/publication/271506080_Os_desafios_da_publicao_em_acesso_aberto_na_rea_de_humanidades_no_Brasil_as_estratgias_de_adaptao_da_Revista_Brasileira_de_Poltica_Internacional_-_RBPI

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Meridiano 47: numero especial sobre os 20 anos da OMC - sumario

Tenho um artigo e uma introdução, compartilhada com meu amigo Rogério de Souza Farias, neste número especial da Meridiano 47, uma velha conhecida de todos os pesquisadores e militantes do campo das RI do Brasil.

Caro(a) Leitor(a), Dear Reader,

Temos a satisfação de informar a publicação da edição especial dedicada à análise do vigésimo ano da Organização Mundial do Comércio.
Essa edição se acessa em http://periodicos.unb.br/index.php/MED/issue/view/1212.

Veja abaixo o sumário desta edição.

We are pleased to announce the publication of the special issue dedicated to the analysis of the twentieth year of the World Trade Organization. This special issue is available at
http://periodicos.unb.br/index.php/MED/issue/view/1212.

Below you can find the table of contents of this issue.

Editoria Meridiano 47
Instituto Brasileiro de Relações Internacionais
Fone + 55 61 31073651
Meridiano47@ibri-rbpi.org
____________

Boletim Meridiano 47
v. 16, n. 150 (2015): Julho-Agosto
Sumário
http://periodicos.unb.br/index.php/MED/issue/view/1212

Editoriais
--------
A OMC e os desafios do sistema multilateral de comércio - um número
especial a propósito da 150a edição do Boletim Meridiano 47 (3-4)
    Antônio Carlos Lessa

Artigos
--------
Nota Liminar: A OMC e os desafios do Sistema Multilateral de Comércio (5-9)
    Rogério de Souza Farias,    Paulo Roberto de Almeida
A OMC aos 20 anos (10-13)
    Roberto Azevêdo
Os desafios da Organização Mundial do Comércio (14-15)
    Rubens Antônio Barbosa
A longa marcha da OMC: do nascimento aos impasses atuais (16-22)
    Paulo Roberto de Almeida
Sob o véu da ignorância: a aprovação dos resultados da Rodada Uruguai do
GATT no Congresso brasileiro (23-33)
    Rogério de Souza Farias
The Power of Law or the Law of Power? A Critique of the Liberal Approach to
the Dispute Settlement Understanding (34-41)
    Igor Abdalla Medina de Souza
The WTO's international multilateral trade system and its effects on the
production and consumption of food (42-49)
    Ricardo César Barbosa Júnior,    Estevan Coca

Edição completa
--------
v. 16, n. 150 (2015): Julho-Agosto (1-49)

_______________________________________
Boletim Meridiano 47  - http://www.meridiano47.info
E-mail: meridiano47@ibri-rbpi.org

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Mais livros digitais de Paulo Roberto de Almeida: Mundorama e Meridiano 47

Mais dois livros disponibilizados na plataforma Research Gate, igualmente disponível no Academia.edu, o que for mais rápido e mais acessível.
Paulo Roberto de Almeida


2813. Paralelos com o Meridiano 47: Ensaios Longitudinais e de Ampla Latitude (Hartford: Edição do Autor, 2015; 380 p.; DOI: 10.13140/RG.2.1.1916.4006). Hartford, 16 abril 2015, 380 p. Livro montado a partir de uma seleção de minhas colaborações ao Meridiano 47, desde 2001. Disponível em Academia.edu (link: https://www.academia.edu/11981135/28_Paralelos_com_o_Meridiano_47_ensaios_2015_); divulgado no blog Diplomatizzando (link: http://diplomatizzando.blogspot.com/2015/04/livro-paralelos-com-o-meridiano-47.html). Disponível na plataforma Research Gate (11/08/2015; link: https://www.researchgate.net/publication/280883791_Paralelos_com_o_Meridiano_47_Ensaios_Longitudinais_e_de_Ampla_Latitude?showFulltext=1&linkId=55ca728908aebc967dfbe466). Relação de Publicados n. 1173.


2817. O Panorama visto em Mundorama: Ensaios Irreverentes e Não Autorizados (Hartford: Edição do Autor, 2015, 294 p.; DOI: 10.13140/RG.2.1.4406.7682), Hartford, 21 abril 2015, 294 p. Compilação de artigos selecionados publicados em Mundorama, com uma relação dos escritos anteriormente publicados nas Colunas de RelNet. Revisto e ampliado em 7/05/2015, 308 p. Disponível em Academia.edu (link: https://www.academia.edu/12038814/29_O_Panorama_Visto_em_Mundorama_2015_), divulgado no blog Diplomatizzando (link: http://diplomatizzando.blogspot.com/2015/04/o-panorama-visto-em-mundorama-ensaios.html). Nova versão carregada em substituição no Academia.edu e divulgada em 7/05/2015 no blog Diplomatizzando (link: http://diplomatizzando.blogspot.com/2015/05/livro-o-panorama-visto-em-mundorama.html). Disponível na plataforma Research Gate (11/08/2015; link: https://www.researchgate.net/publication/280883937_O_Panorama_visto_em_Mundorama_Ensaios_Irreverentes_e_No_Autorizados?showFulltext=1&linkId=55ca738508aeb975674a4d44). Relação de Publicados n. 1174.