O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

Mostrando postagens com marcador frase da semana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador frase da semana. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Uma outra frase da semana, bem mais preocupante, sobre a cleptocracia petralha

Do ministro Gilmar Mendes, ao se referir à governança cleptocrática do partido totalitário dominado pelos companheiros mafiosos:

“[Os petralhas] não roubam para o partido, não roubam só para o partido, é o que está se revelando, roubam para comprar quadros. Isso lembra o encerramento do regime alemão quando se descobriu que os [membros[ do partido tinham quadros, tinham dinheiro no exterior, é o que estamos vivendo aqui.”

Quando o ministro Gilmar Mendes fala de "regime alemão", ele está se referindo obviamente aos nazistas, um partido formado por líderes criminosos, que praticaram as piores perversidades não só contra o povo judeu -- uma raça que prometiam eliminar, apenas por serem judeus -- mas contra toda a humanidade, e que saquearam, roubaram, fraudaram, pilharam, não apenas em favor do regime -- o tal Reich que deveria durar mil anos -- mas em seu próprio benefício, como criminosos vulgares que eram.
Os petralhas são exatamente como os nazistas: criminosos vulgares. Só não podem declarar uma guerra de eliminação contra os "inimigos de classe" porque as circunstâncias mudaram, o mundo mudou, mas o espírito, o pensamento, a vontade totalitária permanece a mesma que aquela alimentada pelos assassinos bárbaros que foram os nazistas (e os stalinistas também).
Paulo Roberto de Almeida


A frase da semana, do mes, do ano, de sempre... - Jorge Luis Borges, sobre o livro

Dos diversos instrumentos utilizados pelo homem, o mais espetacular é, sem dúvida, o livro. Os demais são extensões de seu próprio corpo. O microscópio, o telescópio são extensões de sua visão; o telefone é a extensão de sua voz; em seguida, temos o arado e a espada, extensões de seu braço. O livro, porém, é outra coisa: o livro é uma extensão da memória e da imaginação.

Jorge Luís Borges

terça-feira, 17 de março de 2015

A frase da semana: capitalismo de Estado, pelo salvador dos companheiros...

A história, ou a vida, tem dessas ironias: mas precisaria ser um Chicago-boy a salvar os companheiros deles mesmos?
Leiam isto:

Capitalismo de Estado não dá muito certo para uma democracia.

 Quem é que disse? Ele mesmo: Joaquim "Mãos-de-Tesoura" Levy, o homem dos mercados financeiros, ou do capitalismo monopolista especulativo, como diriam os companheiros, o homem que veio para salvá-los do desastre que eles criaram para si próprios, com a sua proverbial incompetência, a sua inépcia várias vezes comprovada, a sua aversão a... capitalismo.
Capitalismo, para eles, só é bom para trazer todas aquelas coisas que eles não conseguem no socialismo: iPhones, iPads, filmes, moda, viagens, lazer, comodidades da vida, enfim, essas coisas corriqueiras, que vocês não conseguem encontrar em Caracas, em Havana, e que no Brasil custa muito caro (por isso, até os companheiros vão para Miami, New York, etc...).

Bem, eu também acho que capitalismo de Estado é coisa de fascismo, mas fascismo é tudo o que os companheiros gostam, certo?
Parece que eles vão ter de aturar o homem, que já ameaçou ir embora, e teve de ouvir as súplicas dos companheiros para ficar. Afinal de contas, eles não têm ninguém que entenda de capitalismo, e muito menos de economia. Só de corrupção, isso eles têm demais.
Quando lhe perguntarem, caro leitor, porque você quer escorraçar toda essa corja do poder, diga simplesmente:
Porque eles roubaram demais...

Paulo Roberto de Almeida

quinta-feira, 12 de março de 2015

A frase da semana: o Titanic companheiro (mas ja', assim tao rapidamente?)

Essa é primorosa.
Quando se é um oportunista deslavado, e descarado, um sabujo de qualquer governo, mas que tem pelo menos essa qualidade de cheirar incêndio começando, ou iceberg aproximando, neste caso, parece que o cidadão em questão, de quem eu nunca apertaria a mão, acertou em cheio:

"Não quero ir para a suíte de luxo do Titanic. Prefiro ficar no escaler, de remo na mão", Romero Jucá, do PMDB, sobre ter sido sondado para ser o líder do governo no Senado.

Frase do dia O Antagonista,

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

A frase da semana: o capitalista companheiro como profeta exemplar...

Um dia a minha companhia de petróleo, AGX, vai valer o mesmo que a Petrobras.
Eike Batista

Bem, não exatamente como ele pretendia, mas verdadeiro, assim mesmo...
Profeta com a ajuda dos companheiros mafiosos, claro...
Paulo Roberto de Almeida

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

A frase da semana: sobre os diplomatas anoes do Itamaraty - Claudio Humberto

A frase é:  parágrafo final do editorial do jornalista Claudio Humberto, no Diário do Poder, dedicado, neste 12 de dezembro de 2014, ao rebaixamento do Itamaraty pelos companheiros no poder.
Nunca antes na história do Itamaraty, a instituição tinha sido tão humilhada pelos seus algozes temporários. Nada se faz sem um pouco de colaboração...
Paulo Roberto de Almeida

Enquanto isso, os espinha-curvadas do Itamaraty continuam a gastar sorrisinhos e mesuras com os donos do poder, na esperança de uma promoção mais rápida ou de um posto do roteiro Elizabeth Arden, onde possam ficar quietinhos esperando o tempo passar, ganhando os dólares que lhes permitirão viver uma aposentadoria confortabilíssima.

Claudio Humberto, Diário do Poder
Editorial: Pobre Itamaraty: o gigante que virou anão

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A frase da semana: com quem faremos a revolucao? - Roberto Arlt

Com quem faremos a revolução? — escreveu Roberto Arlt.
Com os jovens. São estúpidos e entusiastas.

via Janer Cristaldo, A Força dos Mitos
(crônicas escritas em 1975 e 1976, publicadas em ebook em 2013)
http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/forcamitos.html

E já que estamos falando do Janer Cristaldo, aqui uma frase dele, que consta do livro
Crônicas da Guerra Fria
"...apesar sua experiência milenar, a Igreja romana ainda não aprendeu que todo index prohibitorum é contraproducente: só serve para vender o que pretendem proibir."
http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/cronicasdaguerrafria.html

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

A frase da semana: Mencken, sobre as eleicoes (e que frase...)

Toda eleição é um leilão antecipado de bens roubados.

H. L. Mencken
In:  KARSTEN, Frank; BECKMAN, Karel:
Além da democracia
(São Paulo: Instituto Ludwig von Mises Brasil, 2013; Tradução de Fernando Manaças Ferreira), p. 13.

A frase, do mais famoso frasista americano, humorista involuntário e crítico mordaz dos costumes de sua época (inclusive e sobretudo dos políticos), deve ser entendida no sentido em que o processo político que entrega ao Estado a responsabilidade pela administração de nossas vidas nada mais é do que uma contínua extração da riqueza criada pela sociedade por políticos ladravazes.
Acertou na mosca...
Paulo Roberto de Almeida

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

A frase da semana: Hayek e a tarefa dos economistas

A tarefa mais curiosa da economia é demonstrar aos homens quão pouco eles sabem sobre aquilo que imaginam poder planejar.  

Friedrich von Hayek

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

A frase da semana: definicao de um esquerdista - G. Gordon Liddy

Acho que é mais ou menos isso:

Um esquerdista é alguém que se sente devedor da humanidade, e cuja dívida propõe pagar com o dinheiro dos outros.
G. Gordon Liddy

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A frase da semana: corrupcao companheira (so podia ser...)

Corrupção  no  PT é quase uma regra.
Fernando Henrique Cardoso, O Estado de S.Paulo, 10/09/2014​

Certo, certíssimo, mas por que "quase"?​
Não tem quase.
Com todo o respeito pelos companheiros, eles são competentíssimos nessa matéria.
Eles só são incompetentes para administrar a política econômica, e todo o resto, mas em matéria de corrupção, eles já superaram há muito a fase doutoral.
Depois de se tornarem Ph.Ds em corrupção, eles já fizeram vários pós-docs nessa área...
Paulo Roberto de Almeida

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

A frase da semana: patriotismo e dedicacao ao pais

A frase da semana, a propósito das formas corretas de patriotismo:

Não existe forma maior de patriotismo do que ser um crítico implacável do próprio país, saber que é praticamente impossível consertá-lo durante o período da própria vida e mesmo assim não pensar em nenhum momento em desistir de devotar sua vida a serví-lo.

Rafael Pavão,
Grupo de Estudos Lobos da Capital
Brasília

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

A frase da semana, do ano, talvez de sempre: gramatica

Meu amigo Adriano Pucci colocou a seguinte frase no seu Facebook:

I don't judge people based on race, creed, color or gender.
I judge people based on speeling, grammar, punctuation, and sentence structure.

Grammarly Cards

Aproveitando a deixa, eu diria o seguinte: não voto em quem não sabe falar, em quem atenta contra as regras mínimas da gramática, em quem não sabe construir uma frase simples que tenha sujeito, verbo e complemento, ponto.
Ponto não: não voto em quem não sabe pensar...
Paulo Roberto de Almeida

domingo, 27 de julho de 2014

A frase da semana: Benjamin Franklin sobre o investimento em conhecimento

Nada mais verdadeiro. Economicamente impossível estimar o retorno, mas certamente exponencial.

Os investimentos em conhecimento geram os melhores dividendos.
Benjamin Franklin

Com o meu agradecimento, por esta lembrança, ao
Felipe Carapeba Elias 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

A frase da semana: Zbigniew Brzezinski, sobre o Brics e o Brasil

Apenas reproduzindo, não uma, mas duas frases, ambas provocadoras, e talvez verdadeiras...

O BRIC não existe como bloco. 
É apenas um amontoado de letras e o Brasil precisa parar de pensar que é o país do futuro.
Zbigniew Brzezinski, geopolítico americano

domingo, 13 de julho de 2014

A frase da semana: a elite branca vai dar o troco nas urnas eleitorais

Parece que as elites brancas possuem o monopolio das vaias contra dirigentes relapsos ultimamente. Ainda que as elites brancas constituam apenas uma pequena parte do eleitorado, creio que elas detêm algum poder eleitoral, e certamente vão dar o troco em 5, e provavelmente em 26 de outubro.
Em todo caso, cada um pode julgar sobre palavras ditas, pensadas (ou não), e que expressam algo que estava no universo mental dos companheiros desde a primeira vaia, na abertura da Copa.
Eis aqui um trecho de uma entrevista concedida pela soberana à jornalista Renata Lo Prete, do canal GloboNews:

Dilma Roussef falou sobre as vaias que recebeu na abertura da Copa, na Arena Corinthians, e as atribuiu à chamada "elite branca".

- Quem compareceu aos estádios, não podemos deixar de considerar, foi dominantemente quem tinha poder aquisitivo para pagar o preço dos ingressos, dominantemente uma elite branca. Em alguns casos, devia ter 90%, em outros 80% ou 75%, mas era dominantemente elite branca.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Frase da semana: Winston Churchill sobre igualdade e desigualdade, no capitalismo e no socialismo

Parece que a desigualdade sob o capitalismo é um problema, o que eu não creio.
Dizem que é apenas inveja dos "menos iguais", ou desejosos de ascender na escala da riqueza.
Em todo caso, vale esta frase do famoso político inglês do século XX.

A desvantagem do capitalismo é a desigual distribuição das riquezas; a vantagem do socialismo é a igual distribuição das misérias
Winston Churchill