O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Importando um pouco de vergonha na cara? - Milton Simon Pires

A PRÓPRIA SEM-VERGONHICE

Milton Simon Pires

Hoje tive uma idéia - a de importar vergonha. Sim! Por que não? Importamos tanta coisa: bugigangas chinesas, música pop americana de quinta categoria, roupas que não fariam sucesso nem usadas por Salvador Dali..médicos..Qual o problema em importar vergonha? A vergonha poderia ser enviada de países como a Alemanha ou Japão - que depois de destruídos tornaram-se potências mundiais..poderia vir da Escandinávia, região do mundo que transformou um freezer num paraíso de bem estar social ou de Israel, que fez um deserto infernal parecer um jardim..Não faltariam exportadores de vergonha pra gente, né? Chegando aqui, grandes carregamentos de vergonha bruta poderiam ser usados de cara na saúde, educação e segurança..Vergonha "refinada" e de alta qualidade poderia ser aplicada nas artes e na Universidade Brasileira e por aí vai..nossa demanda é alta!
Depois de ter tido essa idéia, me dei conta de uma coisa..Quem está "sem vergonha" há muito tempo pode acabar esquecendo como usá-la. Imagino que alguns técnicos estrangeiros teriam que chegar juntos com os primeiros carregamentos..Outra coisa que é fato, e que também ocorre com quem está sem comida cronicamente, é que a vergonha deve ser administrada aos poucos para não provocar intoxicações como as que ocorreram com pessoas dos campos de concentração depois que começaram a comer novamente. Sem dúvida nenhuma, deve-se administrar vergonha de maneira endovenosa principalmente na Justiça do país importador..Não se pode fazer um país ficar "impregnado" de vergonha sem primeiro lidar com essa área da sociedade. Um país com uma justiça míope, paraplégica e demencial (quando lhe convém) precisa repor seu nível de vergonha no sangue de forma urgente! Deixo aqui um exemplo - quando o supremo tribunal de uma nação condena por corrupção, e em instância máxima, um grupo de seus mais poderosos mandatários, níveis adequados de vergonha garantem que a sentença seja cumprida imediatamente. Casos em que presidentes desse país sustentam amantes com dinheiro público também podem evoluir melhor caso a concentração corporal de "vergonha na cara" seja normal.
Embora não existam muitos casos de importação de vergonha relatados na literatura, uma coisa a ciência já estabeleceu: não esperem que sobreviva e alcance a longevidade um país sem vergonha nenhuma..Toda história da humanidade é rica em mostrar que quando uma nação não respeita a si mesma, ela vês seus médicos como "ricos com nojo pobre", seus policiais "como corruptos" e seus professores como "eternos grevistas"..Sabe-se também que sentir vergonha é, do ponto de vista psicológico, em certo aspecto muito parecido com deprimir-se pois tanto da vergonha quanto da tristeza brotam, para quem não se considera "abençoado por Deus e bonito por natureza”, a vontade de redimir-se..a capacidade de reerguer-se e o dom de novamente impor-se como tem direito os homens e os países de bem. Duvido muito que um país que é sinônimo de "alegria"..de homens que são lembrados como "bons de bola" e de mulheres que se apresentam ao mundo como "fáceis" tenha um dia vergonha na cara e explico o porquê: outros povos do mundo também podem ser  assim, mas só nós nos "orgulhamos" disso..só nós celebramos a nossa falta de vergonha..só nós rimos da nossa própria ignorância e aplaudimos nossa falta de educação características do "parabéns a você" cantado aos berros dentro de qualquer churrascaria carioca. Os “intelectuais do CNPQ do B” - vão chamar esse meu texto de “complexo de vira-latas”..Adoro essa expressão! Ela é própria da  “marxinálise” - ciência brasileira que mistura marxismo + psicanálise numa fórmula em que não existe vergonha no mundo inteiro que sirva como antídoto..rss..rss
Termino esse artigo meio triste..achei que faltava aos brasileiros vergonha na cara e me enganei; nossa falta é de humildade...Humildade necessária para perceber a própria sem-vergonhice!

Porto Alegre, 24 de julho de 2013 AVC (antes da vinda dos cubanos) 
Postar um comentário