O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Volta ao Mundo em 25 Ensaios: Relacoes Internacionais e Economia Mundial - ebook Paulo Roberto de Almeida

Voilà. Mais um livro feito à base de compilacões de trabalhos anteriores, mas este aqui já estava pronto há muito tempo, pois que sistematicamente organizado em torno de uma estrutura definida racional e intencionalmente, cujos ensaios tinham sido divulgados ao longo de 2010 no site Ordem Livre, a cujo organizador, Diogo Costa, agradeço pela oportunidade a mim dada de expor meu pensamento sobre uma série de questões da atualidade regional, nacional e internacional (ver a lista dos ensaios abaixo).

(Hartford, 5 novembro 2014, 110 p.) 
Livro montado com base nos textos preparados para o site OrdemLivre em dezembro de 2009 e janeiro de 2010, e divulgados ao longo de 2010, e esporadicamente e aleatoriamente ulteriormente. 
Relação de Originais n. 2712. 
 Publicados n. 1149. 
 
Índice

Apresentação     11

1. Por que o mundo é como é, e como ele poderia ser melhor...    17
2. Economia mundial: de onde viemos, para onde vamos?        22
3. Política internacional: por que não temos paz e segurança?      26
4. Direitos humanos: o quanto se fez, o quanto ainda resta por fazer     29
5. Políticas econômicas nacionais: divergências e convergências      32
6. Cooperação internacional e desenvolvimento: isso muda o mundo?    36
7. Guerra e paz no contexto internacional: progressos em vista?     39
8. Individualismo e interesses coletivos: qual a balança exata?       42
9. Duas tradições no campo da filosofia social: liberalismo e marxismo       45
10. Como organizar a economia para o maior (e melhor) bem-estar possível    49
11. Livre comércio: uma ideia difícil de ser aceita (e, no entanto, tão simples)   53
12. Políticas ativas pelos Estados funcionam?; se sim, sob quais condições?   56
13. Competição e monopólios (naturais ou não): como definir e decidir?      59
14. Orçamentos públicos devem ser sempre equilibrados?        62
15. Países ou pessoas ricas o são devido a que os pobres são pobres?       65
16. Preeminência, hegemonia, dominação, exploração: realidades ou mitos?   68
17. Por que a América Latina não decola: alguma explicação plausível?    71
18. Por que o Brasil avança tão pouco: sumário das explicações possíveis   74
19. Distribuição de renda: melhor fazer pelo mercado ou pela ação do Estado?   77
20. Brasil: o que poderíamos ter feito melhor, como sociedade, e não fizemos?    80
21. Qual a melhor política econômica para o Brasil?: algumas opções pessoais    84
22. Qual a melhor política externa para o Brasil?: algumas preferências pessoais  87
23. O que podemos aprender com a experiência dos demais países?     91
24. Nossa contribuição para o mundo: onde o Brasil pode ser melhor     95
25. Itinerário percorrido e o que resta fazer           98

Apêndices
Relação dos ensaios publicados no site Ordem Livre      103
Livros publicados pelo autor               106
Nota sobre o autor               110

 
Grande dúvida: grande despertar.
Pequena dúvida: pequeno despertar.
Nenhuma dúvida: nenhum despertar.
Máxima Zen

Facts are stubborn things; and whatever may be our wishes, our inclinations, or the dictates of our passions, they cannot alter the state of facts and evidence. 
John Adams 
In: Thomas Sowell, Economic Facts and Fallacies
(New York: Basic Books, 2011, p. iii)

From a very early age, ... I knew that when I grew up I should be a writer. Between the ages of about seventeen and twenty-four I tried to abandon this idea, but I did so with the consciousness that I was outraging my true nature and that sooner or later I should have to settle down and write books.
George Orwell, “Why I Write”
In: A Collection of Essays of George Orwell
(New York: Harcourt Brace, 1953, p. 309)
Postar um comentário