O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida;

Meu Twitter: https://twitter.com/PauloAlmeida53

Facebook: https://www.facebook.com/paulobooks

Mostrando postagens com marcador blog Eleições Presidenciais 2018. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador blog Eleições Presidenciais 2018. Mostrar todas as postagens

sábado, 28 de julho de 2018

Mini-reflexao em periodo eleitoral - Paulo Roberto de Almeida

Mini-reflexão em período eleitoral

Paulo Roberto de Almeida
 [Objetivo: apenas reflexão; finalidade: eleitores em geral] 

Não se muda o Brasil da noite para o dia, certamente não a golpes de salvadores da pátria, negação de tudo isso que está ai (que significa na verdade a preservação de um pouco mais disso tudo que está aí).
Entre os problemas que temos, em épocas eleitorais, é a tradicional deseducação monstruosa do eleitorado – problema que vai persistir por muitas décadas –, a dominação das regras do jogo por partidos e políticos profundamente corruptos – e que farão tudo para deixar tudo como está – e a impossibilidade de candidaturas avulsas, num sistema eleitoral e partidário profundamente deformado (Fundo Partidário e Fundo Eleitoral, que deveriam ser simplesmente eliminados, por exemplo).
Pois bem, em face dessas tragédias que não têm data para terminar, o que cidadãos conscientes devem fazer. Sem pretender ditar conduta a ninguém, eu diria que – sem muitas ilusões – tentar eleger o menos pior para presidente (o que tem a melhor equipe econômica, por exemplo), e tentar melhorar um pouco o Congresso, que é muito mais importante do que o presidente para começar a mudar o Brasil. 
Em lugar de esperar o salvador da pátria, portanto, tentar escolher os "representantes" (deputados, senadores e executivos e legisladores estaduais) que sejam os menos nocivos no plano das políticas públicas, o que confesso é difícil, mas que precisa ser tentado.
Concentrem-se na informação sobre os menos ruins dos candidatos às assembleias legislativas, e já é um bom começo para uma mudança que será muito gradual, lentíssima. Sorrypelo pessimismo, mas estou tentando ser pelo menos um pouco realista. Voto nulo, em branco, ignorância quanto aos legisladores não vão ajudar em nada. Escolham os menos piores...

Paulo Roberto de Almeida
Brasília, 28 de julho de 2018

Addendum: Respondendo a uma questão sobre se o Brasil e a América Latina têm jeito. 
Minha resposta: 

Sim, o Brasil e a América têm jeito, mas vai demorar mais um pouco, pelo menos três ou quatro gerações. Não é, infelizmente, para a nossa geração. Os erros acumulados, desde a origem, continuados e até agravados, por elites ineptas e corruptas, por políticos vagabundos e ladrões, são muito grandes, só inferiores à deseducação abissal da população, característica comum a nossos países. As pessoas são muito ignorantes pois não tiveram educação de qualidade. Depois tem a ideologia equivocada de certas esquerdas que persistem no erro das políticas econômicas distributivistas que levam ao baixo grau de produtividade e, portanto, de crescimento da renda, o que deixa os pobres vulneráveis e sujeitos à dominação de elites ineptas e corruptas e de mandarins do Estado (classe à qual eu pertenço) focados apenas em defender seus privilégios típicos da aristocracia do Ancien Régime. Ou seja, vai demorar, mas um dia chega.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Russia: o exercito das fake news se prepara para entrar em acao nas eleicoes brasileiras

Como faço a cada grande processo eleitoral, como as campanhas presidenciais, preparo-me para seguir atentamente os programas de cada candidato, comentar seus programas econômicos e de política externa, criando para isso um blog especializado, ainda que temporário.
Fiz isso para diversas eleições desde duas décadas, e repeti a iniciativa desta vez criando este blog:
Ele permanece pouco frequentado, inclusive porque não tenho feito "publicidade" em torno dele.
Hoje, no entanto, ao postar os resultados de uma nova pesquisa eleitoral, resolvi consultar as estatísticas de acesso, e deparei-me com este quadro:

Visualizações de página por país

Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Rússia
84
Estados Unidos
6
Alemanha
1

Parece que o centro produtor das Fake News, a Rússia de Putin, está investigando meu site, para ver se conseguem ganhar algum dinheiro em torno disso.
Vou continuar seguindo as estatísticas de acesso, apenas para ter confirmação dessa "atração"  inesperada...
Paulo Roberto de Almeida

Addendum:
Aproveito para informar sobre o livro de autor que compus a partir de meus trabalhos conectados às eleições e campanhas presidenciais e temas de política externa:
Eleicoes presidenciais no Brasil: relacoes internacionais, politica externa e diplomacia brasileira, 1985-2018
https://www.academia.edu/35761286/Eleicoes_presidenciais_no_Brasil_relacoes_internacionais_politica_externa_e_diplomacia_brasileira_1985-2018