O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Roberto Campos: o profeta responsavel

Acabo de colocar um ponto (provavelmente não final) em um longo (140 p.) ensaio de história das ideias de Roberto Campos.
Abaixo apenas o "Índice" do ensaio.


Roberto Campos: uma trajetória intelectual no século 20

Paulo Roberto de Almeida
(Brasília, 28/02/2017, 140 p.)

1. Turgot e Campos: dois economistas, separados no tempo, unidos nas ideias
2. As ideias movem o mundo? Provavelmente sim, para Roberto Campos

Primeira Parte: No Estado, pelo Estado, com o Estado
3. O seminarista literário se torna um economista prático
4. Do economista improvisado ao administrador pragmático
5. A irresistível ascensão do diplomata tecnocrata
6. A economia brasileira guiada pela mão do Estado
7. A produção intelectual a favor do ativismo estatal
8. Dos bastidores ao palco: o homem público se torna um estadista
9. No olho do furacão: o estadista em ação, no planejamento estatal
10. O articulista erudito a serviço da razão de Estado

Segunda Parte: Fora do Estado, sem o Estado, contra o Estado
11. Do “executivo imaginoso” ao “pregador missionário”
12. O diplomata “herege”, do “outro lado da cerca”, nadando “contra a maré”
13. O “herege diplomata” em licença, e no limbo, do Itamaraty
14. A produção intelectual, entre a academia e a tecnocracia
15. De volta às lides diplomáticas, na Corte de Saint James
16. O “herege diplomata” é sabotado no caminho da ministrança
17. A produção intelectual na terra dos grandes economistas
18. De tecnocrata a político: a ética da convicção, num país anti-weberiano
19. Do fracasso na política ao sucesso como publicista erudito

20. À guisa de conclusão: o profeta do planejamento utópico do futuro

Referências bibliográficas

Nenhum comentário: