O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida;

Meu Twitter: https://twitter.com/PauloAlmeida53

Facebook: https://www.facebook.com/paulobooks

domingo, 29 de maio de 2011

Matematica politica (so no Brasil...; enfim, talvez na India, tambem...)

...e no Japão, e na Itália, enfim, tem matemática política por todo lado, mas isso não importa aqui. Cada país tem a política que merece, assim dizem.

Mas só o nosso tem uma matemática exemplar, melhor que a do Bill Gates, como já cansei de comparar aqui.
Assim vejamos.

Se é verdade o que a imprensa diz, que o extraordinário ministro para assuntos extraordinários faturou, enquanto era um reles deputado (existem vários tipos de reles, claro), cerca de 20 milhões de reais (expresso melhor: R$ 20.000.000,00; querem em dólares: US$ 12.500.000,00; DOZE MILHÕES E QUINHENTOS MIL DÓLARES), e se é verdade que um trabalho de consultoria normal (mas pode ser que o do ministro in pectore seja anormal, claro) rende entre 5 e 10%, como comissão, dos valores normalmente (bota normalmente nisso) auferidos pelo contratante, então, a empresa ou as empresas que empregaram o reles deputado como consultor devem ter faturado algo entre:

R$ 100.000.000,00 e R$ 200.000.000,00 (por baixo, claro, o que daria entre US$ 62.500.000,00 e 125.000.000,00).
Ficamos curiosos para saber qual ou quais empresas tiveram negócios acima de CEM MILHÕES DE DÓLARES, para justificar o pagamento.

Ainda um pouco de matemática política.

Se é verdade que o mentor e protetor do reles deputado e grande destruidor das instituições republicanas ganha, para proferir bisonhas palestras para empresários debilóides, e soltar duas ou três piadas sem graça, com alguns palavrões pelo meio, cerca de 200 mil reais, vejamos quantas palestras ele precisaria dar para chegar aos pés (ou a outras partes) do seu reles deputado:

exatamente cem.
Supondo-se que ele não dê mais de uma por semana (e ainda assim seria um esforço extraordinário para quem gosta de ficar bebendo e assistindo jogo de futebol pela TV), ele demoraria cem semanas, ou cerca de DOIS ANOS, para ganhar o que o seu protegido ganhou em dois meses (ou pouco mais).

Tenho a impressão de que, impressionado por essa matemática política, nosso personagem vai querer mudar de ramo: em lugar de palestras ruidosas para ouvintes idiotas, ele vai preferir conversas discretas com espertos qualificados...

Paulo Roberto de Almeida

2 comentários:

Nina disse...

Já fazia muito tempo que não visitava os blogs dos que eu sigo, por falta de tempo, mesmo!
Mas percebi que estou perdendo textos excelentes, com os seus.

Ótimo texto!
Essa é a verdadeira matemática que importa à política brasileira: $$$

Até a próxima postagem!

Mário Machado disse...

Dia desses o site de sátira jornalística "sensacionalista" publicou um texto em que dizia que a ONU mandaria um inspetor para verificar o enriquecimento do Palocci ainda que o governo diga que o enriquecimento tem fins pacíficos. Achei genial e tem tudo a ver com a sinistra (em mais de um sentido) matemática que vc nos mostrou.