O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Itamaraty: esvaziamento na gestao Dilma - Dawisson Lopes

DAWISSON BELÉM LOPES
ESPECIAL PARA A FOLHA, 27/08/2013 - 03h45

Sem adentrar o mérito humanitário ou jurídico do resgate do senador boliviano, fato é que a operação (aparentemente, não autorizada pela cúpula do Itamaraty ou pelo Planalto) causou mal estar entre os homens da corporação diplomática nacional.
O cerne do problema está no que a ação desvelou: o deficit de liderança na Casa de Rio Branco.
Diplomatas são também conhecidos como "os militares de terno e gravata", tal é o apreço que demonstram por hierarquias e cadeias de comando.
Quando a orientação da chefia não é seguida à risca, fabrica-se a fórceps a obediência. Basta lembrar a circular postal emitida, em 2001, pelo então ministro Celso Lafer, que proibia posicionamentos públicos de membros do serviço exterior sem o prévio assentimento do ministério.
Já no governo de Lula, foram publicadas pelo Itamaraty cartilhas que descreviam a posição do Brasil em relação a um rosário de temas, a fim de uniformizar as falas e as ações.
Essa carência de liderança institucional repercutia em diversos níveis. Havia arestas no relacionamento entre a presidente da República e o seu ministro do Exterior, do que foi consequência do achatamento político do Itamaraty. Daí decorreu, por exemplo, o contingenciamento das verbas ministeriais e a dificuldade para realizar, em 2013, o concurso anual para admissão de novos diplomatas.
E o dilema não se restringiu à articulação da chancelaria com a chefia do Executivo. Reportaram-se também sérios equívocos de gestão e cálculo político no Ministério das Relações Exteriores.
O acatamento relutante da Lei de Acesso à Informação, a revelação dos supersalários de servidores lotados no estrangeiro, os recentes escândalos de assédio sexual e moral e a denúncia sobre "funcionários fantasmas" no interior da corporação compuseram quadro que, decididamente, não era abonador para Patriota.
Não por acaso, propostas oficiais para o esvaziamento de competências do Itamaraty têm tramitado. Fala-se em Brasília, por exemplo, da possível criação de uma agência governamental com habilitação exclusiva para coordenar o comércio internacional do Brasil e da provável desvinculação entre a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o Itamaraty.
Como no conto de Andersen, o caso do senador boliviano refugiado no Brasil trouxe à baila uma verdade inconveniente -mas que, a rigor, todos já conheciam. Não será exagero dizer que a ocasião fez a insubordinação.


DAWISSON BELÉM LOPES é professor de política internacional e comparada da UFMG e autor de "Política externa e democracia no Brasil" (Ed. Unesp, 2013)

5 comentários:

Anônimo disse...

Na "Divina Comédia" de Dilma; a embaixada do Brasil, em La Paz, é o "Purgatório":"(...)Asseguro a vocês: é tão distante o DOI-CODI da embaixada brasileira lá em La Paz, como é distante o céu do inferno. Literalmente isso”.

http://blog.planalto.gov.br/dilma-um-governo-nao-negocia-vidas-o-governo-age-para-proteger-a-vida/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=dilma-um-governo-nao-negocia-vidas-o-governo-age-para-proteger-a-vida

No original é no "Purgatório" que Dante e Vírgílio encontram-se com Catão de Útica; o estrênuo defensor da liberdade, aquele que em Útica cometera suicídio por não suportar que a Roma republicana sucumbisse:

"(...)A liberdade anela, que é tão cara:
Sabe o bem quem por ela a vida expele,

Por ela a morte não te há sido amara

Em Útica, onde a veste foi deixada,

Que em Juízo há-de ser luz tão clara."

*Dante Alighieri, in:"Incipt Commedia", "Purgatorium",v. 24-25.

"Requiem" ao Senhor Ministro!

Vale!

Anônimo disse...

http://www.defesa.gov.br/index.php/ultimas-noticias/8785-27-08-2013-defesa-nota-a-imprensa-atuacao-de-fuzileiros-navais-na-embaixada-brasileira-na-bolivia

Vale!

Anônimo disse...

http://www.valor.com.br/internacional/3247764/demissao-de-patriota-foi-momento-baixo-da-diplomacia-diz-ricupero?utm_source=newsletter_tarde&utm_medium=27082013&utm_term=demissao+de+patriota+foi+momento+baixo+da+diplomacia+diz+ricupero&utm_campaign=informativo&NewsNid=3247462

Vale!

Anônimo disse...

http://www.defesa.gov.br/index.php/ultimas-noticias/8785-27-08-2013-defesa-nota-a-imprensa-atuacao-de-fuzileiros-navais-na-embaixada-brasileira-na-bolivia

Vale!

Anônimo disse...

http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,antonio-o-breve,1042847,0.htm

Vale!