O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

domingo, 30 de março de 2014

Inflacao: sinto desmentir quem fala errado

Acabo de ler uma matéria, que tem este trecho:

"Ela destacou que o governo tem mantido da (sic) inflação dentro da meta fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e que isso será mantido em 2014. O IPCA fechou 2013 em 5,91% e está acumulado em 5,68% em 12 meses. O teto da meta é de 6,5%, embora o discurso do Banco Central seja de que a política monetária trabalha para fazer os índices de preços convergirem para o centro da meta, de 4,5%.
— Nos últimos 10 anos, a taxa de inflação se manteve rigorosamente dentro do limites estabelecidos pelo CMN. Posso garantir que assim será também em 2014 — disse ela
."

Rigorosamente errado, equivocado, falso e mentiroso. Tudo isso junto?
O(A) jornalista não sabe o significado das palavras. 
Ou as pessoas não sabem o significado das palavras ou pensam que somos todos idiotas. Devolvemos a suposição. 
Meta, se algum curioso procurar no Dicionário, é um objetivo pré-determinado, um número, um percentual, um alvo específico, quantitativo (e portanto mensurável), ou qualitativo, e portanto objeto de definição e descrição.
Sob esses critérios, a inflação brasileira NUNCA esteve dentro e JAMAIS logrou alcancar a META.
Ela SEMPRE ESTEVE FORA DA META. 
Ela apenas não ultrapassou a BANDA de variação, que por sinal é muito alta, quase 50% da META, o que representa muita tolerância com o intolerável. 
Ou as pessoas não sabem a diferença entre META e BANDA, ou elas pretendem nos enganar. 
Como eu não gosto de ser chamado de idiota, prefiro acusar o equívoco, ou a empulhação, e restabelecer a verdade. 
Da minha parte posso garantir a todos vocês que, como em todas as vezes anteriores, a inflação em 2014 NÃO estará dentro da meta: o governo pretende, como sempre, nos tungar em pelo menos 6% do nosso poder de compra, na realidade bem mais. 
Ah, sim, a arrecadação vai bater novos recordes. Querem apostar?
Se os jornalistas quiserem, posso desenhar um alvo, daqueles bem grandes, vários circulos bem pretos, em diferentes escalas, um dentro do outro, num grande papel branco, com uma bola bem preta no meio. Essa é a META, o ALVO, o objetivo. Posso até marcar 4,5% no meio, e 6,5% no círculo extremo exterior. Precisa, ou assim já está claro?
Aposto que vão atirar para fora...
Paulo Roberto de Almeida 

Nenhum comentário: