O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

Mostrando postagens com marcador taxas de crescimento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador taxas de crescimento. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Com Dilma, economia do país cresce no menor ritmo desde Collor - Blog Achados Economicos

Blog Achados Econômicos, 27/02/2013

A economia brasileira medida pelo PIB (produto interno bruto) cresceu 2,3% em 2013, depois de uma expansão de 1% em 2012 e de 2,7% em 2011, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
Nos três primeiros anos da presidente Dilma Rousseff, portanto, o crescimento médio foi de 2%. O número é metade do verificado na gestão de Luiz Inácio Lula da Silva (4%), e ligeiramente inferior ao registrado no período de Fernando Henrique Cardoso (2,3%).
Também está bem abaixo do desempenho do período Itamar Franco (5%), mas muito acima da variação de -1,3% ao ano verificada nos três anos do ex-presidente Fernando Collor de Mello.
O gráfico abaixo mostra qual foi o ritmo de crescimento médio anual do PIB durante o mandato de cada presidente.
Apenas por curiosidade, calculei a média desde Getulio Vargas, que chegou ao pode em 1930. Mas naquela época as condições eram tão diferentes que não dá nem para comparar. Além de uma conjuntura nacional e internacional completamente diversa, o ritmo de crescimento da população era muito maior. Portanto, os dados que vão dos anos 1930 a mais ou menos 1980 estão aí só a título de curiosidade, mesmo.
Só para não perder a viagem, acrescento que, de 1930 até hoje, a economia brasileira registrou um crescimento acumulado de 5.134%.

Mundo
Em comparação com outros países, o período em que o PIB do Brasil teve o melhor desempenho desde 1990 foi o de Itamar, com um crescimento de 5%, acima da média do mundo, da América Latina e dos países emergentes e pobres.

No gráfico ao lado, os dados de 2013 são estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI), pois muitos países ainda não divulgaram o PIB do ano passado.
A economia brasileira cresceu menos do que a do mundo nos governos Collor e FHC, assim como nos três primeiros anos de Dilma. O país só superou ritmo do restante do planeta durante as gestões de Itamar e Lula.
No grupo dos emergentes e pobres há 154 nações que o FMI classifica dessa forma. Na América Latina, foram considerados 32 países, incluindo a região do Caribe. No mundo, incluí os 189 países sobre os quais o FMI tem dados.

Comparações
Com este texto, o blog Achados Econômicos encerra uma série de comparações do desempenho da economia brasileira no período de cada um dos últimos presidentes da República.
Considerando as séries históricas disponíveis, o período Dilma foi o melhor em termos de emprego e renda.
Quanto à balança comercial (diferença entre exportações e importações), à inflação e ao equilíbrio das contas públicas, a média anual desses indicadores nos anos Dilma foi menos favorável do que na era Lula e mais do que no período FHC.
Em relação à indústria, o ritmo de crescimento no governo Dilma é o menor desde Collor, como ocorreu com o PIB.
Como venho afirmando desde a primeira postagem desta série, a comparação do desempenho de indicadores econômicos não deve ser a única nem a principal maneira de avaliar um presidente, pois a economia é influenciada por diversos fatores que não estão ao alcance do chefe do Poder Executivo.
Mesmo assim, esse tipo de comparação é importante porque mostra quais foram os principais desafios macroeconômicos do país durante o mandato de cada um e ajuda a entender por que alguns presidentes se tornaram mais populares do que outros.
Se olharmos, por exemplo, para o período Lula, que encerrou seu segundo mandato sendo aprovado por mais de 80% da população adulta, os indicadores de emprego, renda, PIB, balança comercial, contas públicas e inflação estavam melhores do que o do seu antecessor, FHC. Este, por sua vez, foi nitidamente superior aos que o antecederam em termos de combate à inflação, como todos sabemos, o que explica sua eleição em 1994 e, provavelmente, sua reeleição, em 1998.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Taxas de crescimento do Brasil na ultima decada: uma tendencia declinante

Os dados são de conjuntura, mas reveladores de uma tendência ao baixo crescimento, em todo caso abaixo da média mundial, abaixo da média latino-americana e três vezes menor do que a dos países emergentes dinâmicos.
Estamos indo para o crescimento zero?
Paulo Roberto de Almeida

BRAZIL GDP GROWTH RATE

The Gross Domestic Product (GDP) in Brazil contracted 0.50 percent in the third quarter of 2013 over the previous quarter. GDP Growth Rate in Brazil is reported by the Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). GDP Growth Rate in Brazil averaged 0.74 Percent from 1996 until 2013, reaching an all time high of 4.50 Percent in the third quarter of 1996 and a record low of -4.20 Percent in the fourth quarter of 2008. Brazil is the seventh largest economy in the world and the largest in Latin America. In recent years, the country has been one of the fastest-growing economies in the world primarily due to its export potential. The country’s trade is driven by its extensive natural resources and diverse agricultural and manufacturing production. Also, rising domestic demand, increasingly skilled workforce along with scientific and technological development, have attracted foreign direct investment. However, bureaucracy, corruption and weak infrastructure remain the biggest obstacles to economic development. This page contains - Brazil GDP Growth Rate - actual values, historical data, forecast, chart, statistics, economic calendar and news. 2014-01-09

ACTUALPREVIOUSHIGHESTLOWESTFORECASTDATESUNITFREQUENCY
-0.501.804.50-4.200.73 | 2013/121996 - 2013PERCENTQUARTERLY

TO 

Historical Data Chart