O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

Mostrando postagens com marcador história econômica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador história econômica. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Workshop de história econômica no Insper-SP - 8 e 9/08/2019


Estive nesse workshop, mas apenas como observador, eventualmente como perguntador curioso. Aliás, apareço nesta foto, na extrema direita (o que não é indicativo de posição).

Paulo Roberto de Almeida

Insper recebe pesquisadores nacionais e internacionais para debater pesquisas científicas no 6º Workshop de História Econômica

11/09/2019
Feature image
Evento abordou temas como educação, exportação, taxa de risco, imigraçãoe financiamento industrial
O Insper sediou nos dias 8 e 9 de agosto a 6ª edição do Workshop de História Econômica. O evento, que acontece desde 2013, reúne pesquisadores nacionais e internacionais que desenvolvem trabalhos acadêmicos com foco na análise econômica e histórica, abordando temas como educação, exportação, taxa de risco, imigração e financiamento industrial. A escola valoriza e incentiva a produção de pesquisas científicas na área de História Econômica, contribuindo para que o estudo de informações do passado possa contribuir para a criação de políticas que impactem positivamente decisões futuras dentro dos temas estudados.
Durante dois dias, 11 trabalhos foram apresentados aos participantes, que contribuíram com observações, informações, sugestões de abordagens e fontes para que os pesquisadores possam aprimorar seus trabalhos e ajustá-los antes de serem publicados no meio científico.
“O workshop é um espaço onde podemos discutir pesquisas novas de alunos e pesquisadores, criando um espaço de debate para estudos originais em História Econômica”, explica Renato Perim Colistete, especialista em História Econômica e um dos coordenadores do Workshop. “O objetivo é criar um espaço colaborativo, reunindo desde jovens estudantes até pesquisadores sêniores”, destaca.
O economista Samuel Pessoa apresentou o trabalho Economic Consequences of Educational Backwardness in Twentieth-Century in Brazil, desenvolvido em parceria com os economistas Edmilson Varejão e William Summerhill, importante estudioso da história econômica do Brasil e professor da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA).
O estudo dos economistas analisa a influência dos investimentos na Educação no PIB do Brasil, fazendo projeções de como seria esse setor se tivesse mais recursos financeiros desde 1985. A pesquisa avaliou não apenas o aumento do investimento, mas também formas de melhorar a qualidade do ensino no país, considerando uma maior atenção aos estudantes que têm dificuldade de aprendizagem e acabam sendo excluídos do sistema. “Este espaço de discussão é importante para que possamos ter outros olhares de especialistas sobre nosso trabalho, contribuindo para a relevância e impacto do estudo na sociedade”, ressalta Pessoa.
O impacto dos custos dos transportes na economia do Brasil foi outro tema abordado no encontro, no trabalho apresentado pelo economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Eustáquio Reis. A pesquisa Fretes e Custos de Transporte no Brasil 1830-1930 analisa a transição da infraestrutura de transporte no país desde as tropas de mulas e aborda a expansão da malha ferroviária e os processos de industrialização, passando do modelo ferroviário para o rodoviário do transporte de cargas. “Há poucos autores que abordam os custos históricos de transportes no Brasil. O estudo possibilita ter uma melhor ideia do impacto de ferrovias e rodovias no transporte de cargas, permitindo uma análise mais aprofundada deste tema na infraestrutura e economia do Brasil”, avalia Reis.
Confira abaixo todos os trabalhos apresentados no 6º Workshop de História Econômica:
  • US Geopolitical Goals and IMF Conditionality: Was Cold War Relevant?, Ariel Kessel Akerman, EESP-FGV
  • The Rationale Of Sharecropping: Immigrant Bonded Laborers And The Transition From Slavery In Brazil, 1830-1890, Bruno Gabriel Witzel de Souza, University of Göttingen
  • Democracy, Autocracy And Sovereign Debt: How Polity Influenced Country Risk In The First Financial Globalisation, Coşkun Tunçer, University College London, e Leonardo Weller, EESP-FGV
  • Economic Consequences Of Educational Backwardness In Twentieth-Century Brazil, Edmilson Varejão, EPGE-FGV, Samuel Pessoa, IBRE-FGV, e William Summerhill, University of California, Los Angeles
  • Estratégias De Assimilação, Ascensão E Mitigação De Risco: Atores Cristãos Novos No Rio De Janeiro – 1685-1770, Elissa Pereira, Universidade de São Paulo
  • As Origens Do Financiamento Industrial No Brasil, 1891-1940: Um Estudo Da Companhia Antarctica Paulista, Ellen Fonseca de Assis, Universidade Federal de Alfenas, e Michel Marson, Universidade Federal de Alfenas
  • Fretes e Custos de Transportes No Brasil, 1830-1930, Eustáquio Reis, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)
  • Growth Over The Long Run: Historical National Accounts In International Comparison, Rafael R. Guthmann, University of Minnesota
  • Credit As An Economic Growth Determinant: Mortgages In Brazil, 1893-1939, Renato L. Marcondes, Universidade de São Paulo-Ribeirão Preto, e Lélio Luiz de Oliveira, Universidade de São Paulo-Ribeirão Preto
  • Taxation And The Stagnation Of Cotton Exports In Brazil, 1800 – 1860, Thales Zamberlan Pereira, Universidade Franciscana
  • Export Incentives, State Level Expenditures And Primary Education In Brazil, 1967-1985, Thomas Kang, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e Isabela Menetrier, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

quinta-feira, 16 de maio de 2019

A trajetória econômica do Brasil na era militar: crescimento e crises - Paulo Roberto de Almeida

Recebi, de uma editora comercial, uma demanda para pagamento urgente de um trabalho que eu havia apresentado em 2018 num congresso de história econômica, que já se encontrava disponível nos anais do congresso e eu mesmo havia tornado esse trabalho totalmente livre de acesso aos interessados como registro mais abaixo.
A comunicação, em caráter urgente teve esse teor: 

Bom dia,
Lembro que sexta-feira, dia 17/05, é o último dia para submissão e pagamento de seu trabalho intitulado "A TRAJETÓRIA ECONÔMICA DO BRASIL NA ERA MILITAR: CRESCIMENTO E CRISES", para inclusão no livro "A Economia numa Perspectiva Interdisciplinar", a ser publicado pela Atena Editora em Agosto de 2019.

Depois, como eu indagasse do que exatamente se tratava, recebi esta "informação": 

Segue em anexo tutorial com todas as informações necessárias para a inclusão do artigo no livro, peço que leia com atenção pois o prazo final para submissão e pagamento (R$ 386,00) do trabalho é 17/05.
O Pagamento é via PagSeguro, no cartão de crédito em até 12x ou via boleto bancário. 
O autor poderá realizar as modificações que julgar necessárias, desde que não altere significativamente o conteúdo do artigo convidado. Lembrando que essas alterações não são obrigatórias. 
Lembro também que o e-book é open acess, o mesmo visa somente divulgar o nome dos autores, o conhecimento científico, bem como a própria editora.

Como não preciso pagar para ser editado ou publicado, coloco novamente a informação relativa a esse trabalho, com os respectivos links de acesso: 


A trajetória econômica do Brasil na era militar: crescimento e crises 

Paulo Roberto de Almeida
Brasília, 27 de fevereiro de 2018.
Professor de Economia Política no Centro Universitário de Brasília (Uniceub).
  
Resumo: Síntese de história econômica, com base em dados primários e na literatura secundária, em torno da trajetória do Brasil nos anos do regime militar (1964-1985), com identificação das principais tendências macroeconômicas e setoriais, apresentação das políticas econômicas e seus efeitos em termos de crescimento, inflação e dívida externa. Ficam bem destacadas a fase de estabilização e crescimento da economia, na primeira metade da era militar, e a fase de crise e declínio do desempenho econômico, na sua segunda metade, devido não apenas a choques externos (dois significativos aumentos do petróleo e crise da dívida externa, na elevação dos juros externos), mas também a erros de política econômica, redundando em aceleração da inflação e insolvência externa. Tem início uma fase de estagnação econômica e de desequilíbrios externos, parcialmente compensados por planos emergenciais feitos com o FMI.
Palavras-chave: crescimento econômico; crises financeiras; inflação; dívida externa; economia brasileira; regime militar.

1. A economia do Brasil no pós-guerra até o início dos anos 1960
 (...)

2. As reformas econômicas da primeira fase do regime militar: o PAEG
(...)

3. O grande crescimento na fase intermediária do regime militar
(...)

4. O primeiro choque do petróleo e as respostas políticas à crise econômica
(...)

5. O segundo choque do petróleo e a crise da dívida externa
(...)

6. O declínio econômico da fase final do regime militar
(...)

Apêndices:
Principais indicadores econômicos do período militar, 1964-1985 (setor interno)
Principais indicadores econômicos do período militar, 1964-1985 (setor externo)


Referências bibliográficas:

Abreu, Marcelo de Paiva. “O processo econômico”, in: Angela de Castro Gomes (coord.). História do Brasil Nação, 1808-2010, vol. 4: Olhando para dentro, 1930-1964. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013, p. 179-227.
_________ . A Ordem do Progresso: dois séculos de política econômica no Brasil. 2a ed.; Rio de Janeiro: Campus, 2014.
Almeida, Paulo Roberto de. “O Brasil e o FMI desde Bretton Woods: 70 anos de História”, Revista Direito GV, vol. 10, n. 2, 2014, p. 469-495.
__________ . “Planejamento Econômico no Brasil: uma visão de longo prazo, 1934-2006”. In: João Paulo Peixoto (org.): Governando o Governo: modernização da administração pública no Brasil. São Paulo: Atlas, 2008, p. 71-106.
__________ . “Finanças internacionais do Brasil: uma perspectiva de meio século (1954-2004)” in; José Flavio Sombra Saraiva e Amado Luiz Cervo (orgs.), O crescimento das relações internacionais no Brasil. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, 2005, p. 231-270.
__________ . Problèmes Actuels du Commerce Extérieur Brésilien: une évaluation de la période 1968-1975. Antuérpia: Centre Universitaire de l’État; Collège des Pays en Développement, 1976, dissertação de mestrado).
Baer, Werner. A Industrialização e o Desenvolvimento Econômico do Brasil. 6ª ed.; Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1985.
_________ . A Economia Brasileira. São Paulo: Nobel, 1996.
Brasil. 25 anos de economia brasileira. Rio de Janeiro: Gráfica Record, 1965.
Campos, Roberto. “A experiência brasileira de planejamento”, in Mario Henrique Simonsen e Roberto de Oliveira Campos. A Nova Economia Brasileira. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1974, p. 47-78.
Carneiro, Dionísio Dias. “Crise e esperança, 1974-1980” in: Marcelo de Paiva Abreu (org.), A Ordem do Progresso: dois séculos de política econômica no Brasil. 2a ed.; Rio de Janeiro: Campus, 2014, p. 241-262.
_________ e Modiano, Eduardo Marco, “Ajuste externo e desequilíbrio interno, 1980-1984”, in: Marcelo de Paiva Abreu (org.), A Ordem do Progresso: dois séculos de política econômica no Brasil. 2a ed.; Rio de Janeiro: Campus, 2014, p. 263-280.
Fishlow, Albert. Desenvolvimento no Brasil e na América Latina: uma perspectiva histórica, São Paulo: Paz e Terra, 2004.
Gordon, Lincoln. Brazil’s Second Chance: en route toward the First World. Washington: Brookings Institution Press, 2001.
Ianni, Octavio. Estado e Planejamento Econômico no Brasil (1930-1970). 2ª ed.; Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977.
Lacerda, Antonio Corrêa de et al. Economia Brasileira. São Paulo: Saraiva, 2000.
Lafer, Celso. JK e o programa de metas (1956-1961): processo de planejamento e sistema político no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2002.
_________ . “O Planejamento no Brasil: observações sobre o Plano de Metas (1956-1961)” in Mindlin Lafer, Betty (org.). Planejamento no Brasil, 3ª ed.; São Paulo: Perspectiva, 1975.
Lago, Luiz Aranha Correa do, “A retomada do crescimento e as distorções do ‘milagre, 1967-1974”, in: Marcelo de Paiva Abreu (org.), A Ordem do Progresso: dois séculos de política econômica no Brasil. 2a ed.; Rio de Janeiro: Campus, 2014, p. 213-239.
Lessa, Carlos. 15 Anos de Política Econômica. 3ª ed.; São Paulo: Brasiliense, 1982.
Loureiro, Maria Rita (org.). 50 Anos de Ciência Econômica no Brasil: pensamento, instituições, depoimentos. Petrópolis: Vozes, 1997.
Macedo, Roberto B. M. “Plano Trienal de Desenvolvimento Econômico e Social (1963-1965)” in Betty Mindlin Lafer (org.). Planejamento no Brasil, op. cit., p. 51-68.
Martone, Celso L. “Análise do Plano de Ação Econômica do Governo, PAEG (1964-1966)” in Betty Mindlin Lafer (org.). Planejamento no Brasil. 3ª ed.; São Paulo: Perspectiva, 1975, p. 69-89.
Mindlin Lafer, Betty (org.). Planejamento no Brasil. 3ª ed.; São Paulo: Perspectiva, 1975.
Palazzo, José Truda. “O Planejamento do Desenvolvimento Econômico – o caso brasileiro”. Porto Alegre: Faculdade de Ciências Econômicas e Contábeis da UFRGS, 1977.
Resende, André Lara, “Estabilização e reforma, 1964-1967”, in: Marcelo de Paiva Abreu (org.), A Ordem do Progresso: dois séculos de política econômica no Brasil. 2a ed.; Rio de Janeiro: Campus, 2014, p. 197-211.
Venâncio Filho, Alberto. A Intervenção do Estado no Domínio Econômico: o direito público econômico no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1968.

Finalizo chamando a atenção dos interessados para o fato de que vários artigos apresentados nesse Congresso acima vão estar proximamente e livremente disponíveis neste livro:
 "A Economia numa Perspectiva Interdisciplinar", a ser publicado pela Atena Editora em Agosto de 2019.
Lembro, por fim, que este ensaio se trata de versão resumida do trabalho n. 3174, para apresentação na 7ª Conferência Internacional de História Econômica da ABPHE (Ribeirão Preto, em 10-11 de julho de 2018), na área de “Brasil e América nos séculos XX e XXI”.
De nada...
Paulo Roberto de Almeida