O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

domingo, 5 de maio de 2019

Neste dia na historia: nascimento de Karl Marx

Ao contrário do que diz a matéria, Marx não era um economista, a despeito de tentar ser, mas nunca conseguiu. Ele se tornou. no máximo, um filósofo social, mas jamais um economista. Exerceu seus talentos com teses pré-concebidas sobre o desenvolvimento da economia de mercado, e nunca conseguiu entender o capitalismo. Sua teoria da "mais valia" é uma fraude completa, e não recebe uma mínima consideração de economistas sérios. Só se estuda a mais valia nas faculdades de humanidades gramscianas, brasileiras e estrangeiras. Não tem nenhuma importância para a vida moderna, ou até a do capitalismo no século XIX.
O que não o impediu de se tornar uma das grandes referências na construção da sociologia moderna, com Saint Simon, Proudhon, Tocqueville, Comte, até chegar nos contemporâneos: Simmel, Spencer, os franceses Emile Durkheim, Marcel Mauss, o alemão Max Weber, e obviamente Raymond Aron.
Por acaso, eu que sou sociólogo (pelo menos titulado, embora nunca tenha exercido profissionalmente, a não ser por breves períodos como professor em mestrado de sociologia), também sou um pouco (ou muito) marxista, pois é impossível ser sociólogo sem ser também marxista.
Acho que foi por isso que fui defenestrado do IPRI pelo chantecler: ele devia achar que eu estava disseminando marxismo cultural no Itamaraty. Com muita honra, chantecler...
Paulo Roberto de Almeida

Nasce Karl Marx

Nasce Karl Marx
Em suas obras, Marx obtém uma perspectiva muito mais abrangente e adequada da dinâmica social capitalista (Foto: Wikimedia)
O pensador e economista alemão Karl Marx nasceu em uma família de classe média, na cidade de Tréveris na atual Alemanha, no dia 5 de maio de 1818. Sua mãe Henri Pressburg (1771–1840) era judia holandesa e seu pai, Herschel Marx (1759–1834), um advogado e conselheiro de Justiça.
Aos 17 anos, Marx foi para a faculdade de Direito na Universidade de Bonn. Na universidade ele ficou noivo de Jenny von Westphalen, a filha do Barão von Westphalen. No ano seguinte, Marx foi para a tradicional Universidade de Berlim, onde ele ficou por quatro anos. Nesta época, ele se interessou pelas ideias do filósofo Hegel. Em Berlim, Marx ingressou no Clube dos Doutores, que era liderado por Bruno Bauer.
Impedido de seguir uma carreira acadêmica, ele virou, em 1842, redator-chefe da Gazeta Renana (Rheinische Zeitung), um jornal da província de Colônia; conheceu Friedrich Engels neste mesmo ano, durante visita dele a redação do jornal. Em 1843, Marx conheceu a Liga dos Justos (que mais tarde iria se tornar a Liga dos Comunistas).
Integrante de um grupo de jovens que tinham afinidade com a teoria pregada por Hegel (Georg Wilhelm Friedrich, um dos mais importantes e influentes filósofos alemães do século XIX), Marx começou a ter mais familiaridade com os problemas econômicos que afetavam as nações quando trabalhava como jornalista.
Dedicado desde a juventude ao estudo da Economia Política, disciplina fundada no século XVII, na Inglaterra das revoluções burguesas, Marx contou com o estímulo e a colaboração de seu grande amigo Friedrich Engels (1820-95). Juntos escreveram vários textos; e na maturidade Engels continuou ajudando Marx em alguns pontos de sua grande obra sobre a economia moderna.
Em suas obras, Marx obtém uma perspectiva muito mais abrangente e adequada da dinâmica social capitalista. Em o “Manifesto Comunista” de 1848, ele faz o diagnóstico eloquente do tempo instituído pelo capital: “Essa subversão contínua da produção, esse abalo constante de todo o sistema social, essa agitação permanente e essa falta de segurança distinguem a época burguesa de todas as precedentes. Dissolvem-se todas as relações sociais antigas e cristalizadas, com seu cortejo de concepções e de idéias secularmente veneradas; as relações que as substituem tornam-se antiquadas antes de se consolidarem. Tudo o que era sólido e estável se desmancha no ar, tudo o que era sagrado é profanado.”
Desiludido com as mortes de sua mulher (1881) e de sua filha Jenny (1883), Karl Marx morreu no dia 14 de março de 1883. Foi então que Engels reuniu toda a documentação deixada por Marx para atualizar “O Capital”.

Nenhum comentário: