O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

quinta-feira, 18 de julho de 2019

Onyx aguarda ordem de Bolsonaro para indicação de Eduardo ao Senado

Parece que eles ignoram o requerimento prévio de o indicado receber primeiro o agrément do país acolhedor. O que fazer se o país recusar, o que é sempre possível?
Não é provável que haja recusa, especialmente nesse caso, em se tratando de alguém tão subserviente ao presidente recebedor, mas e se houver essa recusa, o que se faz, fica pendurado na brocha?
Trata-se de uma grosseria da grossa, com perdão da redundância, ficar discutindo envio de alguém sem o agrément pedido e recebido em caráter reservado.
A função do chanceler seria justamente alertar para essa descortesia primária, mas parece que o chanceler acidental não tem nenhuma sugestão a dar em matéria de política externa.
Aliás, a descortesia também é com ele.
Paulo Roberto de Almeida

Onyx aguarda ordem de Bolsonaro para indicação de Eduardo ao Senado

Ministro informou que o presidente ainda não deu aval para que o seu filho seja indicado ao Senado

Metrópoles, 24 horas, 18/07/2019
O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), afirmou que falta apenas a “ordem” do presidente para que ele envie ao Senado a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para assumir a embaixada brasileira nos Estados Unidos. “Precisamos da ordem do presidente”, destacou.
Toda a indicação de embaixador precisa, por força de lei, passar pelo crivo dos senadores. Ao longo de discurso proferido pelos seus primeiros 200 dias no cargo, Bolsonaro mandou um recado ao presidente do Senado, indicando que, caso seu filho não seja aprovado, ele viraria ministro das Relações Exteriores no lugar de Ernesto Araújo.
“Essa possível indicação passa pelo Senado. Acredito que a sabatina será feita com rigor e ele será aprovado”, disse o presidente. “Essa possível indicação passa por vocês, Davi Alcolumbre. Agora vamos supor, em um caso hipotético, eu chamar o Ernesto pra ser embaixador e colocar meu filho de ministro”, sugeriu.
Política“Indicação de Eduardo é grande bobagem de Bolsonaro”, diz embaixador
Lotado na Divisão do Arquivo do Itamaraty, Paulo Roberto de Almeida diz que filho do presidente demonstra "adesão sabuja" aos EUA.

Jornalista: Manoela Albuquerque

Nenhum comentário: