O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

sexta-feira, 21 de junho de 2019

General Santos Cruz: "governo se perde em besteiras"

General demitido diz que governo ‘é um show de besteiras’

'Todo dia tem uma bobagem ou outra para distrair a população', afirmou Santos Cruz, em entrevista à revista 'Época'

General demitido diz que governo ‘é um show de besteiras’
General Santos Cruz foi demitido da Secretaria de Governo da Presidência da República (Fonte: Reprodução/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Ouça este conteúdo0:00100%
Em entrevista à revista Época, o general Santos Cruz, que foi demitido na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro da Secretaria de Governo da Presidência da República, afirmou que o governo perde tempo com “bobagens”. 

“Se você fizer uma análise das bobagens que se têm vivido, é um negócio impressionante. É um show de besteiras. Isso tira o foco daquilo que é importante. Tem muita besteira. Tem muita coisa importante que acaba não aparecendo porque todo dia tem uma bobagem ou outra para distrair a população, tirando a atenção das coisas importantes. Tem de parar de criar coisas artificiais que tiram o foco. Todo mundo tem de tomar consciência de que é preciso parar com bobagem”, afirmou o agora ex-ministro.

Antes de sua demissão, o general foi criticado por Olavo de Carvalho e Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, Santos Cruz comentou os ataques, porém sem citar nomes. 

“Não é porque você tem liberdade e mecanismos de expressão, Twitter, Facebook, que você pode dizer o que bem entende, criando situações que atrapalham o governo ou ofendem a pessoa. Você discordar de métodos de trabalho é normal, até publicamente. Discordâncias são normais, de modo de pensar, modo de administrar, modo de fazer política, de fazer coordenação. Mas, atacar as pessoas em sua intimidade, isso acaba virando uma guerra de baixarias”, escreveu o general. 

Nenhum comentário: