O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Trabalhos PRA: Relacoes Sul-Sul e Intervencionismo governamental

Dois de meus mais recentes trabalhos, inéditos, ou seja, não escritos para publicação, dado o tom coloquial em cada um deles, mas com argumentos podendo sustentar sua restruturação em artigos científicos:


2425. A política externa das relações Sul-Sul: um novo determinismo geográfico?”, Brasília, 21 setembro 2012, 15 p. Texto guia para palestra de encerramento na Semana RI de Florianópolis, em 5/10/2012. Disponível no site pessoal (link: http://www.pralmeida.org/05DocsPRA/2425RelacoesSulSul.pdf).

2423. “Intervencionismo governamental: na ótica de Von Mises e na prática brasileira”, Brasília, 27 agosto 2012, 16 p. Preleção em ciclo de palestras do Instituto Millenium, “II Congresso de Empreendedorismo do Agreste Pernambucano – As Seis Lições”, feita em 15/09/2012, 15h-19h, Caruaru, PE. Disponível no site pessoal (link: http://www.pralmeida.org/05DocsPRA/2423IntervencionismoMises.pdf).

4 comentários:

Raul Abreu de Assis disse...

Parabéns pelos textos. Salvei ambos. Sintéticos e claros.

Ajuda muito a reunir de forma coerente os movimentos complexos das tendências políticas e econômicas, obrigado.

Abraço,

RAA

Anônimo disse...

Qual país o Sr. recomendaria para alguém com capital disponível e uma idéia na mente? Partindo do pressuposto que essa pessoa não quer sofrer 5 meses para obter um mísero certificado estatal permitindo-lhe tal prática.

Paulo Roberto Almeida disse...

Meu caro Anônimo,
O Brasil é um país manifestamente difícil para realizar o que voce pretende, a começar pelo fato de que a sua ideia não vale nada para a Receita Federal, mas o seu capital sim, e ela começaria exatamente por extrair uma parte dele nesse processo de implementação prática de seu projeto. Basta conferir o Doing Business in Brazil, do Banco Mundial, para constatar que você perderia pelo menos 3 ou 4 meses de sua vida, gastando dinheiro, antes de poder começar a trabalhar.
Constatando também que EUA e UE estão em crise, restam poucos países para dar início ao seu projeto. A China certamente é uma mina de ouro para qualquer empreendedor corajoso, mas talvez um pouco difícil para o lone ranger, que você é, ou seja, o empresário isolado, o lobo solitário.
Sobram, eu sugeriria, o Canadá e a Austrália, que me parecem países acolhedores de imigrantes e receptivos a novos negócios. Os escandinavos também são interessantes, mas eu não descartaria os que estão atualmente em crise: Irlanda e Islândia, assim como os países bálticos, que já sairam da crise e voltaram a crescer.
Esqueça, no momento, Espanha, Portugual, Espanha e Grécia, e mesmo a França, pois nesses as máfias sindicais e as burocracias governamentais vão continuar obstaculizando reformas.
Não sei se vai dar certo, mas pode tentar.
Enfim, o Brasil é um país difícil, mas é o que você conhece melhor, portanto, não o descarte tampouco. Como disse Mário de Andrade: "Progredir, progredimos um tiquinho, que o progresso também é uma fatalidade".
Um dia a gente acaba acertando...
Paulo Roberto de Almeida

Anônimo disse...

Muito obrigado pelas considerações tecidas em resposta a minha questão. Um grande abraço.