O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida;

Meu Twitter: https://twitter.com/PauloAlmeida53

Facebook: https://www.facebook.com/paulobooks

Mostrando postagens com marcador interrupção dos serviços. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador interrupção dos serviços. Mostrar todas as postagens

domingo, 25 de agosto de 2019

NOVAMENTE ABERTO; fechado para reformas: interrupção computacional - Paulo Roberto de Almeida

Addendum ex-post, ex-ante: 
Já consegui restabelecer a minha ferramenta de trabalho. Ufa!

Sinto informar, a amigos, colegas, visitantes, membros ou associados a meu blog Diplomatizzando, à minha página no Facebook ou Twitter, assim como ao simples contato por e-mail ou Messenger, que vou ficar temporariamente desabilitado, por motivo de problema com meu laptop, meu principal de veículo de trabalho e interface de comunicação, provavelmente por bateria morta.
Enquanto não resolver o problema, estarei limitado na capacidade de produção e de comunicação.
Alguns certamente se rejubilarão por minha ausência dos instrumentos de comunicação social, outros talvez lamentem, mas são as surpresas da vida, e a precariedade das nossas ferramentas de trabalho.
Paulo Roberto de Almeida
Brasília, 26 de agosto de 2019

domingo, 1 de abril de 2012

Fim do Diplomatizzando e despedida: explicacao e justificativa


Carta aos meus leitores: infelizmente, fechando o blog Diplomatizzando

Paulo Roberto de Almeida

Ocasionalmente, quando consulto o pequeno quadrilátero dos “leitores” deste blog, ou quando constato algumas estatísticas relativas a temas mais acessados – e, invariavelmente, os campeões são todos os assuntos relativos à carreira diplomática: dicas de concurso, características da profissão, orientação de estudos, etc. – fico com vontade de tomar da pluma – ops, mania de velho escritor: acessar o teclado – para escrever a todos e a cada um para, em primeiro lugar, agradecer a fidelidade e os comentários, dos quais uma parte vai anexa aos posts pertinentes; em segundo lugar, para relatar algum fato novo, ou simplesmente comentar a atualidade, do mundo, do Brasil, deste blog.
Por exemplo, verifico, nesta data, 1ro de Abril de 2012 (usualmente consulto minhas estatísticas no final do mês, mas desta vez me passou), que o número de acessos, e o de leitores, tem aumentado constantemente:


Visualizações de página de hoje
1.101

Visualizações de página de ontem
2.167

Visualizações do mês passado
46.030

Histórico de todas as visualizações
692.412

Pela contagem do próprio blogger, os “membros” inscritos neste blog seriam 535 – inclusive um cachorro que detectei, e agradeço também ao simpático quadrúpede, pois o considero o melhor amigo do homem, junto com o cavalo (antigamente), o uísque (para alguns), e os livros (para mim, claro) – mas entendo que o número de leitores efetivos é bem menor, pois pouca gente tem paciência para ler todas as coisas enfadonhas que acabo postando aqui, sobretudo aquelas coisas horríveis sobre o governo maravilhoso que temos (e como sou injusto nessas críticas infundadas à sapiência dos nossos líderes).
Bem, mas hoje não tenho boas notícias para todos esses leitores, sobretudo para todos esses jovens desesperados por ingressar na carreira diplomática, e que aqui comparecem para saber como se aperfeiçoar para finalmente chegar um dia a entender o bullshit diplomático. Infelizmente vou ter de fechar o blog, ou pelo menos dele me afastar por um tempo indefinido. As razões são várias e me limito a apontar algumas. Talvez não as mais importantes a critério dos leitores, mas as mais relevantes do meu ponto de vista.
Em primeiro lugar, e me desculpo uma vez mais sinceramente, o blog tem ocupado um espaço maior do que o esperado em minha vida e em meus afazeres. Já com um tempo exíguo para ler tudo o que gostaria num dia de apenas 24 horas – e tudo o que é humanamente produzido me interessa – ainda dedico várias horas por dia a ler e a selecionar material para postar neste espaço. E só os leitores mais fieis sabem quanto besteirol entra, ao lado de coisas mais interessantes e palatáveis, que aliás deveriam corresponder ao espírito original e à especialização primeira deste blog: relações internacionais e política externa do Brasil, ponto. Pouco a pouco fui adentrando em temas de economia doméstica, de política, de corrupção, e zut, voilà que o blog se tornou generalista demais, podendo causar certo aborrecimento em leitores mais exigentes. Mas o fato principal, e esta é a razão primordial pela qual decidi interromper temporariamente (ou sem prazos) o serviço, é que tenho ficado com muito pouco tempo para ler, para escrever os textos já projetados e estudar alguns temas que figuram em meu programa pessoal de pesquisas. Esta é a razão principal, portanto, e nisso espero ter a complacência, se não a concordância, dos leitores e fieis seguidores.
Outra razão é que venho detectando invasões em meu computador, seja via e-mail, seja via site (e o próprio provedor, que por vezes se comporta estranhamente, não reconhecendo meu password, por exemplo), seja via o próprio blog, que muda misteriosamente de configurações, sem que eu – que sou um incompetente notório em todas essas coisas – tenha jamais entrado nos settings para mudar qualquer coisa. Estranho tudo isso, não é?
Não sou paranoico, nem adepto de teorias conspiratórias – o que não é razão, diria um desses, para deixar de acreditar que estão me perseguindo – mas pode ser que os meus passos estejam sendo cuidadosamente controlados, vigiados, seguidos, medidos e examinados. Podem ser esses funcionários a soldo das forças ocultas que povoam certas instâncias do poder – My God!: estou com a linguagem dos paranoicos, já – podem ser os espiões da CIA, do sucessor da KGB, o MI6, a Seguridad Cubana, quem sabe até o Vaticano (como eu sou irreligioso, vai lá saber), enfim, podem ser todos esses burocratas que não têm mais nada a fazer, e que acham que eu tenho alguma importância em algum esquema de poder muito poderoso (com perdão pela redundância, mas por vezes ela é necessária).
E adianta eu dizer a todos esses meus malévolos seguidores que eu não tenho poder nenhum? Eles acham que apenas porque eu posto certas coisas incômodas, e questionadoras, eu devo estar a serviço de alguma causa não identificada, forças ainda não definidas, interesses incógnitos, como é que eu posso saber?
Enfim, não é por medo de todos esses bisbilhoteiros profissionais – mas alguns têm um comportamento muito amador, fazendo provocações nos comentários, que são obviamente armadilhas para que eu me desconcerte – que estou encerrando a atividade deste blog, e sim pela razão primeira que apontei: necessito de tempo, todo o meu tempo livre – e ele já é bem pouco, depois de fazer as compras, lavar a louça e colocar os livros em ordem – para ler, refletir, e sobretudo escrever aquilo que me propus há muito tempo: uma série completa sobre a diplomacia econômica no Brasil – e ainda faltam dois volumes –, um outro livro de história diplomática brasileira (mas um bem pensado, e objetivo, não essas contrafações que existem por aí), e mais dois ou três dos meus temas habituais: relações econômicas internacionais, integração, história econômica.
Eu também preciso ler romances, pois tenho dezenas de clássicos nas estantes que estão esperando “aquele dia”, que nunca chega, entre outros motivos porque fico disperso numa série de atividades. Depois tem as viagens, o material já acumulado nas estantes e no computador – que é preciso separar, revisar e aproveitar nesses trabalhos – a gastronomia, sem falar em todas as obrigações familiares que me escuso de não revelar dado meu natural reservoso e um comportamento discreto como sempre foi o meu.

Por todas essas razões, e não querendo desgostar, descontentar, desagradar meus poucos leitores e vários outros seguidores, tenho esse supremo constrangimento de anunciar minha despedida temporária deste blog. Voltarei, ocasionalmente, ou dentro de algum tempo, mas não sei ainda precisar quando e em quais circunstâncias.
Juntando este blog, todos os demais, relacionados em algum canto deste, meu site, e todos os demais textos e colaborações que já produzi, creio que acumulei um bocado de papel sujo e de bits and bytes de arquivos digitais, o que dá para alimentar a curiosidade e as necessidades dos leitores interessados por meses e meses à frente. Se alguém conseguir toda a minha Gesamtwerke, com desculpas pela expressão, só pode ser um maluco ou alguém muito curioso, desses funcionários da Stasi que precisam fazer uma ficha completa sobre seus alvos. Enfim, espero, finalmente, não descontentar o pessoal da CIA, do KGB, da ABIN, o que for, que anda interferindo em minha vida, mas eu diria que eles podem ir catar coquinhos em outra freguesia, que pretendo só fazer leituras amenas pelos próximos meses. Quando eu entrar na política novamente eu aviso, tá?
Obrigado, minha gente, foi muito bom contar com a confiança de vocês, e me desculpando mais uma vez, recomendo aos muito carentes que comecem a ler para trás, até onde a vista alcança: vocês vão encontrar coisas muito interessantes, e até escritos meus que eu próprio desconheço, por falta de registro (tendo sido feitos no próprio blog).
Foi bom enquanto durou, mas tudo o que é bom um dia acaba, como diz o velho ditado.
Sem cartas de condolências, ou de pêsames, por favor. Mantenhamos a dignidade do momento, e a solenidade da ocasião...
Um abraço a todos,

Paulo Roberto de Almeida

Paris, 2379: 1ro abril 2012, 4 p.