O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org. Para a maior parte de meus textos, ver minha página na plataforma Academia.edu, link: https://itamaraty.academia.edu/PauloRobertodeAlmeida

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

O Sinédrio, fonte da Revolução Liberal no Porto, em 1820

No ano que vem, os portugueses – menos os muito reaças e partidários da monarquia absoluta e do Ancien Régime – comemorarão os 200 anos da Revolução Liberal do Porto, que visava acabar com o regime arcaico e inaugurar uma monarquia constitucional. Haverá um seminário internacional em Lisboa, uma vez que a revolução deu a partida para a convocação das Cortes, que atuaram como Assembleia Constituinte (da qual participaram inclusive muitos representantes das províncias do Brasil, depois postos a correr pela força do movimento recolonizador impulsionado pelos comerciantes lusos).
A base, a fonte, a origem da revolução foi o Sinédrio, criado três anos antes.
Reproduzo aqui a síntese oferecida pela Wikipedia sobre essa entidade secreta.
Paulo Roberto de Almeida

Sinédrio (Portugal)

Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Wikipedia, acesso em 29/08/2019

O Sinédrio foi uma associação secreta. O objectivo do sinédrio era preparar uma revolução. Criada em Portugal pelo juiz desembargador portuense Manuel Fernandes Tomás e por José Ferreira Borges, José da Silva Carvalho e João Ferreira Viana, no Porto em 22 de Janeiro de 1818. O seu nome deriva de uma Organização homónima - o Supremo Tribunal judaico.
Embora não fosse uma organização de caráter maçônico, vários dos seus membros eram maçons.
A criação do Sinédrio dá-se após a Revolução falhada que se tentara em Lisboa pelo General Gomes Freire de Andrade, que era o único que se via capaz de fazer frente ao marechal inglês Beresford, que visava o fim do domínio inglês sobre Portugal através da instauração de uma Monarquia Constitucional. A criação do Sinédrio é um dos sinais que antecederam a implantação do liberalismo em Portugal, e foi encorajado pela revolução espanhola de 9 de Março de 1820. Após a revolução liberal, que ocorreu na cidade do Porto a 24 de Agosto de 1820, e associação extinguiu-se, tendo alguns dos seus membros participado na Junta Provisional do Governo Supremo do Reino, que iniciou o período do liberalismo em Portugal.

Nenhum comentário: